“Não mando projeto para a Câmara para ser experimento”, afirma prefeito

Prefeito afirmou que houve um pré acordo com o Sserp

“Fiz reuniões com a diretoria do sindicato. Mantive o diálogo com o presidente várias vezes e expliquei que não daria para conceder um aumento substancial inclusive com a inflação. Expliquei que teria que fazer algumas correções que estão atravancando o sistema por conta de benefícios que não são apropriados. Não queríamos retirar direitos de quem já se estabilizou, mas sim parar de estabilizar para a frente. Houve concordância por meio dos diálogos. Já estou no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Como vou dar RGA sem corrigir as distorções que existem?”. Essa foram as palavras do prefeito Fábio Martins Junqueira (PMDB), ao explicar o porquê solicitou a retirada dos Projetos de Lei que seriam apreciados na Extraordinária dessa quarta-feira, 28.

Segundo Junqueira, ele se reuniu com os 14 vereadores de Tangará da Serra para explicar os motivos que fizeram o Executivo encaminhar propostas que abordaram a jornada de trabalho dos servidores públicos. “Os projetos são necessários para restituir a capacidade do Município a implantar novas creches, implantar o centro cirúrgico do hospital, melhorar a RGA, entre outras coisas”, enfatizou.

“Tive diálogo com o Sindicato, houve um pré acordo. Mandei o projeto para a Câmara, o presidente da categoria reclamou e então fiz melhorias antes de reenviar. Contudo, fizeram muita pressão em cima dos vereadores, então eu não poderia correr o risco de aprovarem o projeto da RGA e rejeitarem os outros, então essa foi a questão. Não mando projeto para a Câmara para ser experimento. Eu não poderia ter deixado o projeto da RGA lá, se não os vereadores poderiam aprová-lo e reprovar os outros. No caso, o Município ficaria com muitas despesas, ficaria impossibilitado”, finalizou o prefeito.

Rodrigo Soares - Redação DS

Parceria entre Agricultura e Empaer promove Dia de Campo em Tangará da Serra

Produção do Café Conilon melhorado e banana estão entre as ações desenvolvidas em parceria na unidade experimental

Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) juntamente com os profissionais da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) de Tangará da Serra, desenvolveram na unidade experimental da entidade o Dia de Campo, para apresentação da produção e pesquisas que são desenvolvidas no local.

De acordo com Arnaldo Luis Pereira, Coordenador Regional da Empaer, o Dia de Campo foi fundamental para a apresentação das tecnologias adotadas e que poderão ser utilizadas pela classe produtora. “O objetivo é trazer os produtores rurais, não só de Tangará, mas de toda a região, para verificar a pesquisa que a empresa vem desenvolvendo no Estado, principalmente a nível regional. Apresentamos algumas tecnologias na área da banana, do abacaxi, da mandioca e da batata doce, através de algumas variedades biocertificadas”, disse.

Segundo Pereira, o foco na realização do evento, esteve no produtor vinculado à Agricultura Familiar. “É interessante para que o produtor, através dessas tecnologias, principalmente para a Agricultura Familiar, possa absorver isso e começar a implantar em sua propriedade. O objetivo é divulgar essas tecnologias existentes e já pesquisadas pela Empaer, para que os produtores possam utilizar e assim obter melhor rendimento e qualidade de seu produto”, completou.

A Secretaria de Agricultura de Tangará da Serra tem estabelecida parceria com a Empaer. Atualmente os profissionais da Pasta trabalham numa produção alternativa de café. “Essa parceria vem desde o início do ano, montamos essa unidade demonstrativa e cultivamos material proveniente da Embrapa. Essa unidade engloba a parte de pesquisa e avaliação do material genético. Somente após essa avaliação e a deliberação da Embrapa é que estará disponível para o produtor. Aqui estamos produzindo café Conilon melhorado. Esse material atende regras de pesquisa, somente a partir do material avaliado, é que o produtor terá acesso”, explicou Kelvin Kabeya, Engenheiro Agrônomo da Secretaria de Agricultura.

Além disso, o Município mantém uma parceria no cultivo da banana. “Essa parceria envolve além da Seapa e Empaer, a Unemat. O produtor local solicita a muda da banana e nossa equipe vai à sua propriedade e avalia o seu potencial. Se houver aptidão, esse produtor recebe assistência técnica no projeto”, concluiu o Engenheiro.

Assessoria de Imprensa

Prefeitura inicia cascalhamento da estrada de acesso a Escola Agrícola

Prefeito Fábio Junqueira acompanhou o trabalha da Secretaria de Infraestrutura

Na tarde desta quarta-feira, 28, o Prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira, esteve acompanhando o andamento das obras de cascalhamento da estrada de acesso ao Centro Municipal de Ensino (CME) Ulisses Guimarães – a Escola Agrícola. O Chefe do Poder Executivo esteve com o Secretário Municipal de Infraestrutura, Selton José Vieira.

O cascalhamento da estrada corresponde a dois quilômetros, entrando pela MT 480, concluindo na entrada da Escola Agrícola. “A equipe da Sinfra está trabalhando com o maquinário no local. Verificamos a necessidade de cascalhamento dessa estrada, atendendo inclusive a uma demanda apresentada pela comunidade. Esse cascalhamento melhora consideravelmente o tráfego nessa região”, destacou o Secretário de Infraestrutura.

Fábio Junqueira vistoriou a obra e falou de sua importância, inclusive, para o acesso a área urbana do Município para quem vem daquela região, bem como para o escoamento da produção e para a utilização da comunidade escolas da Escola Agrícola.

“Tangará da Serra é uma cidade que possui forte potencial agrícola. Dotar nossas estradas de condições de utilização tem sido uma constante da nossa gestão. Trabalhamos para recuperar e melhorar as estradas municipais e isso inclusive é tema corrente de elogios por parte da comunidade rural do Município”, salientou o Prefeito.

Assessoria de Imprensa