Feirão de Veículos Sicredi começou hoje

 Sicredi realiza feirão em parceria com as concessionárias de Tangará da Serra 

A primeira edição do Feirão de Veículos da Sicredi Sudoeste MT/PA teve início nesta quinta-feira (12), no pátio do Sicredi da rua 19, em Tangará da Serra. O evento, que tem a parceria de sete concessionárias da cidade, segue até sábado e deve movimentar a economia da região. 

“Quem vier até o pátio do Sicredi da rua 19 vai encontrar carros de todas as marcas e ofertas para todos os públicos. É uma grande oportunidade para fazer negócio e sair de carro zero”, disse Fabiano Garcia, diretor de negócios da Sicredi Sudoeste MT/PA. 

As taxas são um grande atrativo e estão disponíveis para associados e também para quem ainda não é associado. Basta que ele procure nossa equipe para associar-se e aproveitar as vantagens. Neste caso, é necessário ter em mãos o comprovante de residência, um comprovante de renda e os documentos pessoais. As consultas serão feitas no ato, com possibilidade de aprovação imediata do crédito. 

Este é o primeiro feirão da Cooperativa que vislumbra realizar outros de diferentes segmentos no espaço que dispõe no Jardim Rio Preto em Tangará da Serra, com o objetivo de fomentar a economia local. 

O Feirão de Veículos vai até dia 14, sendo que dias 12 e 13 o horário é das 8h às 19h e no sábado, dia 14, das 8h às 12h.

Fonte: Keila Volkmer de Oliveira
Assessora de Comunicação e Marketing

Vereadora Dona Neide pede melhorias para o Salto Maciel

A indicação ao Executivo Municipal, visa melhorias para o espaço que é um dos pontos turísticos de Tangará da Serra.

Ela relatou quem entrevista à Rádio Pioneira que esteve em visita ao salto Maciel, uma das mais belas cachoeiras do município. “Muitos tangaraenses vão lá passar momentos de lazer. Presenciei nesta visita que a estrada que leva até o rio está muito cheia de buracos, praticamente abandonada. Por isso, indiquei melhorias para a recuperação desta estrada e precisamos de melhorias também nas lixeiras naquele espaço”, disse.

A vereadora reforçou o pedido de instalação de placas indicativas, não só dos pontos turísticos no município, mas também nas rodovias que dão acesso a Tangará. “Já pedimos placas indicativas desde o Trevo do Lagarto, até na entrada para Tangará que fica próxima à Jangada. Recebemos reclamações de um caminhoneiro que se perdeu naquela entrada por causa do matagal e foi parar lá em Sinop”.

A vereadora pediu instalação de meios fios nas vias recentemente pavimentadas na Gleba Triângulo. “Lá inclusive já tem buracos neste asfalto recém feito. Então pedimos que façam esta recuperação e também que coloque os meios fios para que não se estrague tão rapidamente aquele asfalto”.

Fonte: Marlenne Maria com Asis Wébio - Redação RP

Eliana Freitas assume Presidência da ASR

asr
A Associação de Senhoras de Rotarianos (ASR) de Tangará da Serra realizou na noite da última terça-feira, 10, a solenidade de posse da nova diretoria da entidade – Gestão 2018/2019. Na oportunidade, a empresária Eliana de Cássia Sério de Freitas assumiu a presidência, em substituição a Josenilda dos Santos Bernardi. 

Associada da Casa da Amizade há mais de 10 anos, Eliana Freitas assume com a missão de dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela entidade, especialmente pela última gestão. “Foi uma administração de sucesso e queremos dar continuidade ao trabalho. Temos a Festa do Sorvete em outubro e o Baile de Máscaras em maio, que são os dois grandes eventos que fazemos, além de muitas outras ações que realizamos”, destaca a nova presidente, ao adiantar que a meta para o Baile de Máscara, no próximo ano, é alcançar 800 mulheres. “Queremos colocar mais mulheres no Morimoto no próximo ano, e para isso, desde já, estamos envolvendo as empresas, fornecedores e entidades, a fim de nos fortalecermos”.

“Missão cumprida, entregue com louvor e com resultados fantásticos ao longo de todo o ano. O que apresentamos de metas as companheiras, foram todas alcançadas”, resume a ex-presidente, ao destacar a doação de R$ 25 mil para a Assovida (parte das doações do Baile de Máscara), que utilizou esse recurso para troca do veículo. “Além disso, no período de um ano ajudamos Casa da Criança com R$ 20 mil, proveniente de duas ações – Festa do Sorvete e Baile de Máscara, assim como o GAO com R$ 1.800,00 e outras ações. Tudo isso que nos dá o prazer de servir, por ajudar outras pessoas”, finaliza Bernardi. 

A posse desta terça-feira, fechou o ciclo de solenidades de troca de diretoria da família rotária em Tangará da Serra. 

Fonte: Fabíola Tormes - Redação DS

Legislativo veta uso de serviços de reeducandos pelo Executivo

Em 2019, Tangará da Serra deverá gastar aproximadamente R$2 milhões apenas com limpeza das ruas do Município, segundo o secretário de Infraestrutura, Selton Vieira. Esse valor poderia cair pela metade ou até menos, caso a Câmara de Vereadores tivesse aprovado o projeto enviado ao Legislativo, que possibilitaria o Município contratar mão de obra de reeducandos nesse serviço como já acontece em muitos municípios brasileiros.

De acordo com informações colhidas, o projeto foi enviado, mas não encontrou aceite na Casa de Leis pela grande maioria dos vereadores.

O projeto é vinculado a Fundação Nova Chance (FUNAC), instituição do Governo do Estado de Mato Grosso autorizada a criação pela Lei Complementar Estadual nº 291/2007 e institucionalizada pelo Decreto 1.478, de 29/07/2008, vinculada à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH/MT).

E tem como objetivo a reinserção social de pessoas que estão em privação de liberdade e os egressos do Sistema Penitenciário.

Em Tangará da Serra 16 reeducandos estão aptos a participar da prestação de serviços. Sendo que para três dias trabalhados, o detento remi 1 dia de pena.

Outro fator, seria que o reeducando receberia pelo trabalho um salário mínimo, livrando o contratante de vários encargos sociais.

Conforme o vereador Nilton Dalla Pria (MDB), um dos incentivadores do projeto, o mesmo seria bastante importante, uma vez que poderia ajudar as duas partes envolvidas.

Já para o vereador Fabio Brito, o projeto é válido, mas precisa de algumas correções. “Entendo que poderia ser para abater a pena, mas não ser remunerado diante do que o país vive, da inversão de valores, onde um pai de família não consegue um emprego e o preso que roubou tem e recebe por ele”, pontuou o vereador do PSDB.

A redação do DS buscou contato com prefeito Fábio Junqueira para saber da possibilidade do projeto novamente ser enviado à Casa de Leis, mas ele estava em uma reunião.

“Projeto funciona e é excelente”, dizem gestores de municípios

Considerada a 5ª melhor cidade do Brasil para se fazer negócios e com crescimento de (4,23%) ao ano, Lucas do Rio Verde é uma das cidades que utilizam a mão de obra de reeducandos, sendo uma das pioneiras, com projeto iniciado em 2013. “É muito tranquilo e funciona muito bem. Temos uma fábrica onde eles fazem todos os meio fios, tampa de bueiro, manilhas enfim todos os artifícios que o município precisa. E agora montamos também, uma serralheria e eles estão reformando todos os parquinhos das escolas e praças e em breve faremos uma loja de motos para que as motos da guarda municipal sejam consertadas. Além de eles já terem reformado o prédio da polícia civil e militar. Tudo é muito tranquilo e em todo esse tempo nenhum deles nunca nos deu qualquer problema”, informa o secretário de Infraestrutura e Obras de Lucas do Rio Verde, Gerson Odair Franke.

Seguindo na mesma linha e bem mais próximo a Tangará da Serra, o vizinho Município de Campo Novo do Parecis é outro que utiliza os serviços e segundo o prefeito Rafael Machado o retorno é espetacular. “Funciona e é excelente. Tanto para a prefeitura que economiza, quanto para o preso que caminha para a reinserção social, além das famílias que estão muito felizes”, salienta o gestor.

Fonte: Rosi Oliveira - Redação DS