Mais de R$ 700 mil são garantidos para Projeto Produtor de Água

Secretário de Meio Ambiente, Magno César

Com a proposta de realizar pagamentos de valores financeiros ao proprietário rural que preservar ou reflorestar as áreas em torno de nascentes e leitos de cursos das água do rio Queima Pé, o projeto Produtor de Água, por meio do Programa de Pagamento Por Serviços Ambientais (PSA), já tem garantido o montante de R$ 757.271,90 para ser executado em Tangará da Serra. De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Magno César, R$ 68 mil desse total fazem parte da contrapartida depositada pelo município, que agora iniciará os trâmites da licitação para viabilizar as devidas medições e posteriormente executar as compensações. “É um projeto que já foi inclusive aprovado pela Câmara, sendo que agora estamos encaminhando ele para o departamento de licitação. (…) Licitando e havendo a empresa vencedora, já começaremos a desenvolver o projeto”, relatou o secretário, ao destacar que para a compensação é necessário que os produtores cadastrados façam algumas melhorias nas suas propriedades, como cercamento de área de preservação permanente (APP), recuperação de nascentes, construção de ‘barraginhas’ e adequação de estradas.

A coordenadora de resíduos sólidos do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Iolanda Arantes, afirmou que as devidas fiscalizações serão realizadas para verificar se os produtores estão dentro das condições do projeto. “A partir dessas benfeitorias, que serão feitas nas propriedades que se cadastrarem, será realizado o pagamento para cada produtor manter a preservação. O pagamento será um bônus para ele (produtor) manter, e mais pra frente a gente não ter problema com a baixa vazão do Queima Pé”, relatou a coordenadora.

Fonte: Rodrigo Soares - Redação DS

Prova Brasil começa a ser aplicada em escolas estaduais

Mais de 84 mil estudantes da rede estadual serão avaliadas

Começou nesta semana a Prova Brasil, que tem como objetivo fazer um diagnóstico da educação básica ofertada em todo o país. Em Mato Grosso, 1.237 instituições serão avaliadas dentro da metodologia do Sistema de Avaliação da Educação Básica – Saeb. A aplicação da prova segue até o dia 3 de novembro.

De acordo Maria Aparecida Perez Toló, do Núcleo de Gestão da Avaliação da Educação Básica da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), 620 escolas estaduais que atendem o 5º Ano e 9º Ano do Ensino Fundamental e o 3º Ano do Ensino Médio serão avaliadas, representando uma média de 84 mil estudantes.

Ela ressalta ainda que ao todo, 3.224 turmas dessas unidades serão avaliadas. Além da rede estadual, participam da avaliação 534 escolas municipais, 15 Institutos Federais e 68 escolas privadas.

A secretária adjunta de Gestão Educacional e Inovação da Seduc, Marioneide Kliemaschewsk, reforça que as avaliações devem ser utilizadas como parte integrante do processo de ensino e aprendizagem, já que nelas, os alunos podem desenvolver habilidades e raciocínios específicos.

“O objetivo é avaliar a qualidade do ensino brasileiro a partir de testes padronizados e questionário socioeconômico. O resultado desta proficiência, somado às taxas de evasão e retenção, compõe o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”, ressalta a secretária.

A prova - Na edição de 2017, que começou no dia 23 de outubro e segue até o dia 3 de novembro, os alunos serão avaliados em Língua Portuguesa, Matemática e questionários voltados para os estudantes, professores, diretores e escola.

Fonte: Yuri Ramires - Seduc-MT

Dez escritores de MT recebem prêmio de literatura na quarta

Entre os escritores premiados está o tangaraense Alexandre Rolim

Dez escritores devem receber o 2º Prêmio Mato Grosso de Literatura, que será realizado às 19h30 desta quarta-feira, 25, no Salão Nobre Cloves Vettorato, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. A cerimônia, que conta com o lançamento das obras premiadas e noite de autógrafos, terá a presença dos autores premiados, comunidade literária, autoridades e comunidade. A solenidade é aberta ao público.

Segundo a Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), com um total de 89 inscrições, a segunda edição do concurso se consolida como uma das principais vitrines para os escritores residentes em Mato Grosso. Foram selecionadas 10 obras literárias contempladas com R$ 30 mil cada, totalizando R$ 300 mil investimentos.

O projeto pretende democratizar o acesso ao livro; além de fomentar e valorizar a leitura no estado. Os trabalhos selecionados são inéditos e contemplam as seguintes categorias: duas obras em poesia, quatro obras em prosa, duas obras na categoria revelação e duas obras na categoria infantojuvenil, uma novidade na segunda edição do certame.

Entre os escritores premiados nesta edição, o tangaraense Alexandre Marcos Rolim de Moraes, na categoria Revelação, com o livro Tikare, alma de gato. O livro, o primeiro romance do autor, foi lançado nesta segunda-feira, 23, na Aldeia do Formoso e posteriormente a cerimônia em Cuiabá, será lançado em Tangará da Serra. 

Além dele, foram premiados na Categoria Poesia: Gênero, número, Graal, de Luiz Renato Souza Pinto; e Entraves, de Divanize Carbonieri. Na categoria prosa: Os mesmos, de Teodorico Campos de Almeida Filho; O assassinato na Casa Barão, de Marcelo Leite Ferraz; Contos do Corte, de Afonso Henrique Rodrigues Alves; e As intermitências da água, de Fernando Gil Paiva Martins. Na Infanto Juvenil: Papo cabeça de criança travessa, de Maria Cristina de Aguiar Campos; e Mundo dos sonhos, o ferreiro e a cartola, de Victor Hugo Machado dos Anjos; e na Categoria Revelação, ao lado de Alexandre Rolim, o livro Nu, de Helena Werneck dos Santos.

Fonte: Redação DS - G1MT

Escolas Estaduais de Tangará vão receber R$50 mil cada uma, de emendas do deputado Saturnino Masson

As Escolas Estaduais Emanuel Pinheiro, Patriarca da Independência e Ramon Sanches vão receber R$ 50 mil reais (cinquenta mil reais) cada uma, por meio de emendas do deputado Saturnino Masson (PSDB), para aquisição de serviços.

De acordo com a diretora da Escola Estadual Patriarca da Independência Silvana Rodrigues Verciano, a escola conta com 400 alunos do 1º ano até o ensino médio. Para ela, o valor da emenda chega na hora certa, já que será preciso fazer uma cobertura de tela na quadra poliesportiva. “Precisamos contratar uma empresa que faça a cobertura, com telas da quadra, por causa da quantidade de pombos que se abrigam no teto. Tendo em vista que essa quadra poliesportiva atende além dos alunos, toda a comunidade”, declarou Silvana.

Rose Maria Abrahão é diretora da Escola Ramon Sanches, que atende cerca de 700 alunos, com os R$ 50 mil, ela vai fazer uma pintura geral na escola. “Vamos pintar a escola, por dentro e por fora. Queremos agradecer o deputado Saturnino que sempre se preocupa com a educação do município e quando precisamos dele, nos atende”, disse Rose.

Para a diretora da escola Emanuel Pinheiro Vilma Bento Mariano os recursos recebidos serão investidos na reforma do banheiro masculino e feminino. “A escola está precisando de várias coisas, mas a reforma dos banheiros é nossa prioridade, depois precisamos também da manutenção das câmeras e colocação de vidros”, acrescentou Vilma. 

“Procuro atender as demandas que chegam até o meu gabinete, me preocupo com as instalações físicas das escolas de Tangará da Serra. Quero que os estudantes e professores tenham condições dignas para um melhor ensino e aprendizado”, declarou Saturnino.

Fonte: Rosangela Milles /Assessoria de Gabinete