Empresário fundador da Cacau Show elogia regra tributária de Mato Grosso

A mudança na apuração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com base na Margem de Valor Agregado (MVA), começou a valer neste início de 2020 em Mato Grosso

O fundador da Cacau Show, empresa que comercializa chocolate em todo o país, Alexandre Costa, elogiou a simplificação do sistema tributário estadual de Mato Grosso em entrevista para a rádio Jovem Pan, em São Paulo. Ele cita a mudança estadual na apuração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com base na Margem de Valor Agregado (MVA), que começou a valer no início de 2020.

Na entrevista, ele pontua como um exemplo de desburocratização, a decisão do Governo em transformar diversas regras de tributação na cobrança de apenas um percentual. Costa chega a comentar que o percentual seria de 42% para todos, no entanto, a porcentagem correta para o setor de produtos alimentícios é de 45,52%.

Seduc repassa mais de R$ 50 milhões para a alimentação escolar

Com o repasse na data certa, os diretores conseguiram oferecer o cardápio proposto, sem sobressaltos

Um dos pilares da educação de qualidade, a alimentação escolar, recebeu cerca de R$ 50 milhões, divididos em 10 parcelas, em repasses da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e do Governo Federal, em 2019. Os recursos são destinados para a aquisição exclusiva de gêneros alimentícios para o preparo da alimentação escolar.

Com isso, os gestores conseguiram planejar a compra e o pagamento dos produtos. É o caso da diretora Edileuza Silva Gregório, da Escola Estadual Plena Nilo Póvoas, em Cuiabá, que otimizou os trabalhos relacionados à merenda.

Com o dinheiro na conta, a gestora encerrou o ano letivo sem dívidas. A unidade escolar serve três refeições por dia para 128 alunos do ensino médio.

Governo economiza R$ 4,7 milhões com gestão eficiente do Ganha Tempo

Entre as medidas está a criação do Núcleo de Gestão de PPP composto por equipe multidisciplinar de servidores dedicados integralmente à gestão e monitoramento do contrato

O Governo do Estado economizou 22% dos recursos orçamentados em 2019 com o programa Ganha Tempo. O contrato de Parceria Público-Privada tinha projetado gastos da ordem de R$ 21,6 milhões, mas com a gestão do contrato realizada pela Secretaria de Estado de Planejamento, este valor ficou em R$ 16,9 milhões e ainda teve aumento no número de serviços prestados à população.

O número de serviços ofertados a população passou de 102 para 172 e de parceiros de 21 para 32. Já o de atendimentos, ficou em 1,1 milhão. Os dados são da Núcleo de Gestão de Parcerias Público-Privadas da Seplag. 

Prefeito entrega Lei de Incentivos a nove empresas de Tangará da Serra

O Prefeito destacou o fato de Tangará da Serra ser um Município que ao longo dos anos, tem se dedicado ao desenvolvimento do Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico

Na manhã desta sexta-feira, 31, aconteceu na Prefeitura Municipal de Tangará da Serra o ato de entrega simbólica das leis de incentivo a empresas beneficiadas com doações de áreas no Jardim Industriário, permitindo um avanço significativo no processo de desenvolvimento econômico do Município.

O ato solene foi comandado pelo Prefeito Fábio Martins Junqueira, reunindo Secretários Municipais, Vereadores e os representantes das empresas beneficiadas, São Matheus, Trubian e Cia, Viveiro Mina Azul, Brilhante Portas e Janelas. Disbev, Instituto Ambiental Base, Fotossíntese Biologic, Thiago Ribeiro da Silva Construtora e Ração São José, que receberam das mãos do Chefe do Poder Executivo, as referidas Leis.

“A perspectiva para os anos de 2020 e 2021 é de mais de R$ 20 milhões em investimentos na construção dessas empresas, beneficiadas com as leis, o que permite a promoção e movimentação de toda a cadeia de construção civil, além da geração de emprego, que é um fator extremamente importante, levado em consideração justamente pela Comissão de Interesse Público e pelo CONDEC no momento de avaliação desses processos”, salientou o Secretário.