Saturnino continua na frente, com Dr. João assumindo a segunda posição

Ramos teve uma leve queda e Dr João um expressivo crescimento

Com o trabalho intensificado nos últimos dias em Tangará da Serra por partidos e candidatos a cargos eletivos, o Diário da Serra apresenta os resultados da segunda pesquisa de intenção de voto, realizada nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, para o cargo de deputado estadual e federal, onde foram ouvidas 400 pessoas.

A abordagem utilizada consistiu na aplicação de uma amostragem aleatória representativa da população residente em Tangará da Serra-MT, com 16 anos ou mais de idade em 24 bairros do Município. A margem de erro da pesquisa é de 4.9% para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número MT-03954/2018.

Continua sendo grande o número de indecisos para escolha do seu candidato a Deputado estadual ou federal, assim como continua pequeno o número de apontamentos para candidatos de outras cidades. Percebe-se também que as pessoas encontram muita dificuldade para registrar na memória o nome de tantos candidatos em quem deverão votar nessas eleições, onde a famosa colinha será muito necessária. 

Na pesquisa espontânea para Deputado Estadual, Saturnino Masson liderava a primeira pesquisa realizada de 7 a 9 de setembro com 17% dos votos e agora cresceu para 19,8%, Dr. João que ocupava a terceira posição com 7,5% agora saltou para 11,8% deixando Wagner Ramos em terceiro. Na anterior ele tinha 8% das intenções e agora cai para 6,8%. Dr. Lidioney Siqueira permaneceu com os 2,5% da primeira, Ester Ferreira caiu de 3% para 1,5%, Wener Santos subiu de 0,3% para 1,5%. 


Depois aparecem: Dr. Divino Henrique com 0,8%, Luciano Vacari e Juca do Guaraná Filho com 0,5%, Welson do Ciclismo, Alan Zanatta, Elias Galli, Gilmar Fabris, Henrique Lopes do Sintep/MT, Janaina Riva, João Batista do Sindispen, Josi Sampaio, Lúdio Cabral, Mauricio Gomes, Eng. Sebastião Rezende, Brasilino, Professor Mário e Chincharra com 0,3%. Não conseguimos confirmar a candidatura desses três últimos nomes. Quem declarou não votar em ninguém ou anular o voto somava 10,5% e agora são 8,0% e os que estão indecisos que alcançavam 46,5% agora 43% dos entrevistados.


Na pesquisa espontânea para Deputado Federal, Vander Masson que aparecia com 18% das intenções de voto, cresceu sete pontos e agora tem 25%, Rogério Silva tinha 12,3% e agora 8%, Carlinhos da Esmeralda tinha 3% e agora 4,3% e Adauton Tuim permanece com 0,8%. 


Também aparecem José Medeiros e Rosa Neide com 0,5%, Dr. Emerson Ribeiro, Edna Sampaio, Jairzinho, Junior Vitamina, Margareth Cardoso, Nelson Barbudo, Nicinha e Victório Galli com 0,3%. Para fechar tiveram votos também para o cargo de federal, Wener Santos 0,5% e Ester Ferreira 0,3%, que na verdade são candidatos a deputado estadual, mas como houve a manifestação os nomes foram anotados. Os que declaram não votar em ninguém ou anular o voto eram 10,3% e agora 7,8%. Os indecisos somavam 55% dos entrevistados e agora 50,5%. 


DS avaliou novamente candidaturas tangaraenses 

O Diário da Serra realizou também uma segunda rodada de pesquisa simultaneamente com as demais, para avaliar o desempenho exclusivo das candidaturas a deputado de Tangará da Serra, apresentando para cada entrevistado um cartão com os nomes apenas das candidaturas de Tangará, com domicílio eleitoral ou membros da sociedade tangaraense por pertencerem a famílias tradicionais da cidade ou que já tenham fixado residência por aqui. Nesta segunda rodada acrescentamos o nome do candidato Wener Santos.


A pesquisa também foi realizada nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, onde foram ouvidas 400 pessoas para saber a intenção de voto para os cargos de deputados estadual e federal. Embora a pesquisa tenha sido feita de forma estimulada, o entrevistado tinha a opção de declarar se votaria em branco ou nulo, ou mesmo que não votaria em ninguém dos nomes apresentados no cartão. 

A abordagem utilizada consistiu na aplicação de uma amostragem aleatória representativa da população residente em Tangara da Serra-MT, com 16 anos ou mais de idade em 24 bairros do Município. A margem de erro da pesquisa é de 4.9% para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número MT-06781/2018.

Na pesquisa estimulada para Deputado Estadual, Saturnino Masson tem 25,5% dos votos, Dr. João com 15,3%, Wagner Ramos com 12,0%, Dr. Lidioney Siqueira com 4,0%, Ester Ferreira com 2,0%, Wener Santos com 1,3%, Luciano Vacari com 0,5%, Welson do Ciclismo com 0,5% e Joás Nalini com 0,3% das intenções. Quem declarou não votar em ninguém ou anular o voto soma 12,0% e os que estão indecisos alcançam 26,8% .

Na pesquisa estimulada para Deputado Federal, Vander Masson aparece com 33,3% das intenções de voto, Rogério Silva com 13,8%, Carlinhos da Esmeralda com 6,0% e Adauton Tuim com 3,3%. Os que declaram não votar em ninguém ou anular o voto são 13,5% e os indecisos somam 30,3% dos entrevistados.

Fonte: Mano Reski - Redação DS

Tangará registra saldo positivo na geração de empregos

Entre janeiro e agosto desse ano foram 7.432 admissões

Indo na contramão da atual economia brasileira, a cidade de Tangará da Serra apresentou saldo positivo na geração de empregos nos primeiros oito meses desse ano. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), entre janeiro e agosto de 2018 o número de admissões foi de 7.432 (51,87%) e de desligamentos 6.896 (48,13%), resultando em saldo positivo de 536 vagas.

“O que nós percebemos é que todos os dias estamos com muitas vagas disponíveis de emprego. Isso colabora com esse saldo positivo, sendo que as estatísticas apontam que tivemos muito mais admissões do que desligamentos”, afirmou o coordenador do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Tangará da Serra, José Marcelo Lustoza, destacando que a expectativa para o restante do ano é que os números sejam ainda mais positivos.

“A tendência é melhorar porque as vendas crescem naturalmente no final de ano, ainda mais com novas empresas se instalando agora aqui em nossa cidade, o que gerará muito mais empregos”, apostou o coordenador.

Ainda conforme dados do Caged, o setor que mais se destacou nos primeiros oito meses desse ano em Tangará da Serra é o da Construção Civil com 793 admissões e 570 desligamentos, o que apresenta um saldo positivo de 223 vagas.

“Tivemos até vagas de emprego para a Extração Mineral, que não é muito comum. Foram vinte e três admissões e apenas oito desligamentos, o que representa o saldo de quatorze vagas”, enfatizou João Marcelo.

O secretário Municipal de Indústria, Comércio e Serviços, Wellington Bezerra, comemorou os resultados positivos. “O município mostra sua potencialidade principalmente na construção civil. As novas obras que aparecerão vão ajudar a empregabilidade do município”, concluiu Bezerra.

Fonte: Rodrigo Soares / Redação DS

TCE alerta para prestação de contas de projetos culturais

As prestações de contas de diversos projetos culturais realizados em Mato Grosso são entregues fora do prazo estipulado nos contratos e possuem documentos com irregularidades. Na sessão da 2ª Câmara de Julgamentos realizada na manhã desta quarta-feira (26/09), os conselheiros interinos João Batista Camargo, Moises Maciel e Isaías Lopes da Cunha julgaram Tomadas de Contas referentes a dois projetos culturais realizados em 2014.

O projeto “Festa da Irmandade de São Francisco de Assis de Ponte Alta” passou por uma Tomada de Contas Especial realizada pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer e encaminhada ao TCE. O relator do Processo nº 272655/2017, conselheiro interino Isaías Lopes da Cunha, apresentou seu voto pela regularidade da prestação de contas, mas demonstrou preocupação com a falta de atenção em relação ao prazo estipulado no contrato para entrega da prestação de contas. A regra constante nos contratos públicos é que ela seja feita em até 30 dias após a realização do evento.

O Termo de Convênio nº 113/2014, firmado com a Irmandade São Francisco de Assis da Ponte Alta, representada por Américo Leite Fernandes Neto, tinha como objetivo a realização do projeto “Festa da Irmandade São Francisco de Assis da Ponte Alta”, no valor de R$ 55.000,00, repassado em uma única parcela. A instituição conveniada apresentou a prestação de contas fora do prazo, mas comprovou a realização do evento e demonstrou as notas fiscais referentes aos serviços contratados.

O conselheiro Isaías comentou em plenário que “os produtores culturais que apresentam os projetos geralmente não têm conhecimento da legislação que rege os convênios com o setor público ou os termos de concessão de auxílio. Eles precisam ser capacitados pela Secretaria de Cultura. Precisam conhecer as regras que envolvem o dinheiro público. Existe uma prestação de contas que deve ser feita com base em documentos idôneos para demonstrar a boa aplicação dos recursos públicos”, alertou o relator.

Isaías Lopes da Cunha informou que o projeto não pode, por exemplo, utilizar o recurso público para pagamento de tarifas bancárias. Outro problema comum é a falta de preocupação em recolher notas fiscais de tudo que é pago com o recurso. “Eles se preocupam em realizar os projetos e não com a parte de documentos. É cultural do cidadão brasileiro não pedir nota fiscal, mas quando se trabalha com recursos públicos, deve-se ter a consciência da necessidade de comprovar a boa aplicação do dinheiro”, disse.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social