Secretaria de Saúde inicia instalação do centro cirúrgico

Em entrevista concedida à Rádio Pioneira, o Secretário Municipal de Saúde de Tangará da Serra, Itamar Bonfim, falou sobre o processo de instalação dos Centros Cirúrgicos e Salas de Parto do Hospital Municipal Arlete Daisy Cichetti de Brito.

Segundo o Secretário, serão três centros cirúrgicos e duas salas de parto. “Os técnicos já estão instalando a mesa cirúrgica de um centro cirúrgico e uma sala de parto. Pelo menos um já mandamos instalar porque já temos os cirurgiões. Estamos agora iniciando o processo para a contratação de um médico anestesista e comprando os materiais necessários para se fazer as cirurgias”.

O Secretário falou ainda sobre o processo licitatório para a compra de um aparelho de Ar Condicionado para os centros cirúrgicos. “Nós temos um projeto de instalação de um ar condicionado central, um ar reverso que filtra o ar de fora para dentro e que custa em torno de R$ 250 mil, só o projeto ficou em R$ 26 mil. O projeto já está sendo entregue na Seplan para que a gente possa licitar a aquisição do material. Então nós só poderemos funcionar 100% após a instalação desse ar. Daí sim funcionaremos o centro cirúrgicos e os dez leitos de UTI. Mas sabendo da necessidade da população, decidimos instalar um ar simples agora em um centro cirúrgico e em uma sala de parto para dar os encaminhamentos”, destacou.

Itamar comentou também sobre um convênio com o Governo do Estado anunciado na última semana. “A gente acredita que no máximo em 90 dias a gente consiga das os primeiros passos. Também tem a novidade do recurso do Governo. Estivemos em reunião com o Governo e há a possibilidade de um repasse mensal para ajudar nas cirurgias no Hospital Municipal de Tangará da Serra. O Governador do Estado garantiu que por volta do dia 15 de fevereiro virá a Tangará com a certeza do valor que será passado e para assinar o convenio do Estado com o Município”.

Programa Mais Médicos

De acordo com o Secretário Itamar Bonfim, o contrato dos médicos do Programa Mais Médicos encerra no mês de março. “Estamos um pouco preocupados no momento, porque as informações é que essa equipe de 23 médicos que temos, vence o contrato em março e o Ministério da Saúde tem 60 dias para repor. Então a gente já começou o diálogo com a OPAS – Organização Pan-americana de Saúde, para que eles possam repor em um tempo menor, senão vai prejudicar todo o atendimento da nossa sociedade. O certo é que esses médicos deverão retornar para o seu país de origem e consequentemente virão outros médicos para substituir”.

Fonte: Aline Schwaab com Gilvan Melo - Redação Radio Pioneira

Secretaria Municipal de Saúde realiza SUS PLANEJA

Seminário discutiu metas a serem alcançadas em setores da saúde no município

Visando estabelecer indicadores e metas a serem alcançadas nos próximos anos pelo município, a Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra realizou ao longo da última sexta-feira, 27, e na manhã do último sábado, 28, o seminário ‘Sus Planeja’.

De acordo com o secretário de saúde de Tangará da Serra, Itamar Bomfim, o evento foi idealizado pela própria secretaria.

“Nós invertemos o nome de um programa que já existe no Ministério da Saúde que se chama ‘Planeja Sus’. É o primeiro Sus Planeja de Tangará, nós trouxemos para cá cerca de 60 servidores”, salienta o secretário ao acrescentar também a presença de representantes do setor da saúde de municípios vizinhos como Porto Estrela, Santo Afonso, Brasnorte e Nova Marilândia.

“Nós temos que planejar as nossas ações tanto para o ano de 2017 quanto para os próximos 4 anos a partir de 2018 no famoso Plano Municipal de Saúde Plurianual. Isso já é um instrumento que tem que ser trabalhado, idealizado, apresentado junto ao conselho municipal de saúde para ser aprovado”, complementa. Itamar Bomfim explica que as discussões e deliberações do seminário não competem apenas a atual gestão do Executivo no município, mas também, ao primeiro ano da que a sucederá.

“Esse instrumento do Plano Municipal ele acontece no primeiro ano de gestão e ele servirá para ser trabalhado nos próximos 4 anos. Então, são mais 3 anos do prefeito atual e o próximo prefeito que entrar terá que trabalhar 1 ano nessa gestão, lá na frente ele terá que fazer isso”, destaca.

As metas estão relacionadas a índices de mortalidade, vacinação, saúde da família, exames preventivos, mamografias, entre outras ações.

“Nós temos também que fazer uma programação anual de saúde, o que nós queremos para o ano de 2017, e é isso que nós estamos fazendo aqui hoje e amanhã até a hora do almoço. Os pactos que a gente assinou com o Ministério da Saúde, as metas que temos que cumprir com o PDI do Tribunal de Contas, então são cerca de 60 indicadores que a gente tem que trabalhar e dar conta deles durante um ano”, pontuou.

“Tudo está sendo deliberado aqui para que em fevereiro, esse instrumento passe pelo crivo de liberação e aprovação do conselho municipal de saúde e aí sim nós teremos um instrumento que vai nortear todos os nossos trabalhos durante o ano de 2017”, concluiu.

Fonte: Paulo César Desidério - Diário da Serra