Foco de Meio Ambiente será Parque Figueira e Bosque Municipal

As ações nesse período se concentrarão em assegurar e acelerar os contratos junto a Caixa Econômica Federal

“Temos como meta para os 100 primeiros dias, três ações bem pontuais”. Essas são palavras do secretário de Meio Ambiente, Arilson Hoffmann, que assim como outros secretários da administração anterior do prefeito, Fábio Martins junqueira, continua em sua pasta.

De acordo com o secretário, as ações nesse período se concentrarão em assegurar e acelerar os contratos de repasse junto a Caixa Econômica Federal. “Temos de imediato a reprogramação do contrato do programa de Aceleração do Crescimento (Pac), do Parque Figueira, que tá na fase de reprogramação com a Caixa, com algumas adequações de metas, correção de algumas situações que dependem de aprovação da Caixa para conclusão das obras no local”, disse, Hoffmann, ao salientar que as obras no local estão bastante adiantadas, mas não serão concluídas nesses 100 dias.

De acordo com Arilson, já foi inclusive dada a Ordem de serviço para que o Trabalho Técnico e Social (PTTS) seja reiniciado, uma vez que a empresa vencedora rescindiu o contrato e nova licitação foi realizada. “Esse é um trabalho de esclarecimento às famílias envolvidas, impactadas na área de intervenção, informando quais são os benefícios, como vai funcionar. Enfim várias orientações para famílias que receberam moradias lá no Parque Figueira”, explicou, ressaltando que, mesmo com a rescisão do contrato por parte da empresa os trabalhos prosseguiram e já estão cerca de 70% realizados em termos de valores. “Em termos de recursos faltam poucas coisas como por exemplo calçadas. Já o Parque propriamente dito, a urbanização, definição com a pista de caminhada e tudo mais pretendemos protocolar ainda agora em janeiro. Queremos apresentar o projeto nesses 100 dias apresentar e ter aprovado junto a Caixa para licitar”, revelou.