Aprovado projeto de Sommavilla que dá nome à rotatória central

Os vereadores tangaraenses aprovaram esta semana o Projeto de Lei 013/2015 que dá nome para a rotatória central que fica no cruzamento das avenidas Brasil Tancredo de Almeida Neves, em Tangará da Serra. De acordo com o projeto de autoria do vereador Sìlvio Sommavilla (PV), o local receberá o nome de Rotatória Padre Edgar Mueller. O projeto foi aprovado por unanimidade.

Segundo Sommavilla, o objetivo é eternizar o nome do Padre Edgar Mueller em Tangará da Serra. “Município que escolheu para viver e para o qual muito contribuiu”, explica o vereador, autor do projeto, ao lembrar a importância do padre que foi pároco em Tangará durante oito anos.

De acordo com a justificativa do projeto, o padre gaúcho da cidade de Vera Cruz, nasceu em 1931 e faleceu em 2008. Em 1967 foi professor no Seminário menor de Diamantino e entre os anos de 1968 a 1976, foi pároco de Tangará da Serra. Depois, fez a Terceira Provação em Recife, em Pernambuco e Itaici, em São Paulo, no ano de 1971. Os últimos votos de coadjutor espiritual foram emitidos no Seminário de Diamantino, em Mato Grosso, em 15 de janeiro de 1972.

Em 1976, foi vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, em Arenápolis. De 1977 a 1979, foi pároco na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Denise. Até 1983, foi pároco em Arenápolis e, a seguir, até 1988, esteve de novo em Denise como pároco. Em 1987, fez o Curso de Formação Permanente para Jesuítas da América Latina, em São Leopoldo, tendo sido ainda até 2000, pároco em Alto Paraguai. De 2000 a 2002, foi vigário paroquial da Paróquia da Imaculada Conceição, em Diamantino e de 2002 a 2006, foi pároco em Nortelândia.

SONHO DE VOLTAR A MATO GROSSO - Padre Edgar passou os três últimos anos de vida no Sul, onde foi capelão da Casa de Retiros Vila Fátima, em Florianópolis. Em 2008, depois de ter lutado com muito empenho contra o câncer, expressou numa carta ao Superior Regional da Região do Mato Grosso, Padre Luiz Neis sua vontade era de voltar a Mato Grosso.

Marcos Figueiró 
Assessoria de Imprensa

COMISSÕES PERMANENTES - Plano Plurianual está sob pedido de vistas

Mas entendimento garante chegada da peça ao plenário ainda hoje. Comissão também divulgou a produtividade relativa ao mês de setembro de 2015

O Projeto de Lei 531/15 – Mensagem 55/2015, que trata do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2016 - 2019, está sob pedido de vista em favor do deputado Sebastião Rezende, que fez a solicitação na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Rezende quer analisar a emenda 02, de sua autoria, que foi rejeitada. O relator, deputado Saturnino Masson, apresentou o relatório final da peça, que recebeu um total de 126 emendas- sendo que 96 foram acatadas e 30 rejeitadas. O acordo entre eles permitiu a vista ao deputado Rezende que se comprometeu a devolver a peça ainda no final da tarde de hoje para que seja votada em plenário na sessão vespertina dessa terça-feira (6). O PPA prevê para os próximos quatro anos, entre receita e despesa, um orçamento de R$ 76, 233 bilhões, sendo que a maior parte do orçamento é para a folha de pagamento.

Sobre a emenda que fomentou o pedido de vistas, o relator disse que há possibilidade de alinhamento do texto da emenda de Rezende. “Houve um desacordo na forma de redação, mas um entendimento e uma mudança na forma de escrever. A emenda poderá contemplar a legislação e o autor da proposta”, avalia Saturnino. O mesmo pensa o presidente da CCJR, deputado Dilmar Dal Bosco. “O parlamentar trabalhou na diretriz do programa o que não fica compatível, mas pode ser feita uma mudança na redação para se chegar a um consenso e votar o PPA em plenário ainda hoje", complementou Dal' Bosco.

Ao justificar seu relatório, Saturnino Masson disse que “o projeto do PPA demandou um trabalho muito extenso da comissão e de seus técnicos, em parceria com as assessorias técnicas de todos os deputados que apresentaram emendas, permitindo um relatório final que contempla as intenções do governo que assegura suas ações em eixos importantes de desenvolvimento e dos parlamentares que respondem às demandas da sociedade das diversas regiões do estado”.

O presidente da CCJR parabenizou o trabalho de Masson: “o relator fez um trabalho muito forte, fez diversas reuniões com as assessorias e correspondeu ao que esperávamos de um relator de uma peça tão importante. Foi feito um aproveitamento geral das ideias dos parlamentares e assegurando as diretrizes e eixos definidas pelo governo o que vai permitir que tenhamos LDOs e LOAs compatíveis às necessidades do Estado ao longo dos próximos 4 anos”, informou Dal' Bosco.

Hoje, a CCJR também divulgou o relatório das atividades referentes ao mês de setembro de 2015. Foram realizadas 03 reuniões ordinárias, nas quais foram apreciadas 79 matérias, sendo Projetos de Resolução (47), Projeto de Lei Ordinária (21), Vetos Totais (07) e vetos parciais (01). Na emissão dos pareceres estivera os deputados Saturnino Masson (20), Dilmar Dal Bosco (18), Sebastião Rezende (16), Zeca Viana (08) e Pedro Satélite (06). Na relatoria dos vetos foram Dilmar Dal Bosco (03 pela manutenção e 01 pela derrubada), Sebastião Rezende (03 pela manutenção) e Saturnino Masson (01 pela derrubada).

A reunião da CCJR ordinária ocorre todas as terças-feiras, às 15 horas, na Sala da Comissões 201, no segundo piso do prédio da ALMT. No entanto, a reunião prevista para a próxima terça-feira (13) ainda deverá ser confirmada em razão de que a CCJR já limpou a pauta e depende da chegada de mais matérias para análise.

MARIA NASCIMENTO TEZOLIN/Secretaria de Comunicação