Prefeito envia à câmara projeto de abono para servidores de Tangará da Serra

O Prefeito, Fábio Martins Junqueira, encaminhou à Câmara Municipal de Vereadores, os projetos de lei número 159 e 160

Exemplo de gestão fiscal, Tangará da Serra é destaque como uma das prefeituras que mantém suas contas rigorosamente em dia, com superávit financeiro, salários pagos inclusive de forma antecipada, décimo terceiro pago integralmente e que ainda concede abono especial como forma de valorização aos servidores públicos municipais.

O Prefeito, Fábio Martins Junqueira, encaminhou à Câmara Municipal de Vereadores, os projetos de lei número 159 e 160, que concedem abono especial aos servidores públicos e também de forma especial aos profissionais do magistério. Em 2018, os abonos também foram concedidos.
vidores em geral será concedido o valor de R$ 500, já para os professores da rede municipal de ensino, como forma de valorização do magistério será pago o valor de R$ 1 mil para os profissionais que atuam 40h/aula semanais.

Para os professores que tiverem exercício parcial, o projeto prevê abono proporcional aos meses trabalhados. Para aqueles que possuem carga horária de 30 horas aulas semanais o abono será de R$ 750, de 20 horas será de R$ 500 e para os professores contratados com carga horária por hora/aula o projeto prevê o pagamento calculado proporcionalmente ao número de horas/aula estabelecidas em contrato.

“O abono é uma forma de valorização dos nossos servidores públicos que trabalham e se dedicam a Tangará da Serra. Promovemos uma gestão fiscal com fôlego financeiro, capacidade suficiente de poder oferecer esse tipo de benefício ao funcionalismo que é parte do sucesso dessa administração, que além de recolocar Tangará nos trilhos do desenvolvimento, organizou e reestruturou as finanças da prefeitura”, destacou o Prefeito.

Fonte: Diego Soares - Assessoria de Imprensa

Crimes de homicídio têm redução em 14% no Estado no período de janeiro a outubro

Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e o levantamento foi feito tendo por base os Boletins de Ocorrências registrados nos 141 municípios

Mato Grosso reduziu 14% os crimes contra a vida no período de janeiro a outubro deste ano. Nos primeiros dez meses de 2019 foram 678 mortes, contra 785, no ano passado. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceac). O levantamento foi feito tendo por base os Boletins de Ocorrências registrados nos 141 municípios.

Ainda no período, o Estado apresentou queda de 27% em roubos e 13% em furtos. Em 2019, foram contabilizadas 11.606 ocorrências de roubo (quando há violência) e, em 2018, o total foi de 15.804 casos. Já os crimes de furto atingiram 36.351 registros neste ano, contra 41.569, em 2018.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Paulo Fortes, destaca que o resultado positivo se deve ao enfrentamento integrado realizado pelas forças de segurança e o empenho dos profissionais de cada unidade do sistema.

“Temos deflagrado operações não só nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, mas também em outras Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp), que abrangem as 141 cidades. Nosso foco tem sido trabalhar em frentes ostensivas e repressivas para impedir o avanço da criminalidade. Ressalto ainda que cada instituição que compõe o sistema de segurança pública tem se dedicado para melhorar os índices criminais, seja atuando na parte ostensiva, de investigação ou perícia e estas ações diárias refletem na queda nos registros nos crimes contra a vida e patrimoniais”, ressalta.

Fazem parte do sistema de segurança pública a Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), Sistema Penitenciário e Socioeducativo.

Veículos

De janeiro a outubro houve redução de 17% nos roubos de veículos em Mato Grosso. Em 2019, foram 1.575 ocorrências. Já no mesmo período do ano passado foram contabilizados 1.892 casos. O total de furtos a veículos também teve queda 4% no período. Nos dez meses deste ano foram 1.958 registros contra 2.048, em 2018.

Fonte: Hérica Teixeira | Sesp-MT

UNITAN lança campanha dedicada aos doadores voluntários de sangue

O lançamento aconteceu na sede da unidade e contou com a participação do Prefeito Fábio Martins Junqueira

A Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue de Tangará da Serra (UNITAN) lançou na manhã desta segunda-feira, 25, uma campanha que marca a celebração do "Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue". O lançamento aconteceu na sede da unidade e contou com a participação do Prefeito Fábio Martins Junqueira.

De acordo com a Coordenadora da UNITAN, enfermeira Juliana Gramarin, a campanha tem o objetivo de ampliar os estoques de sangue coletado na unidade. O lançamento desta segunda-feira ofereceu um café da manhã especial para homenagear os doadores que colaboram com a unidade.

“Essa é uma data muito especial, pois comemoramos o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue e a UNITAN preparou uma programação que acontece durante toda a semana, iniciando com esse café da manhã. Lembrando que é muito importante para quem que ainda não é doador que compareça a unidade para prestar esse gesto de generosidade que pode fazer muita diferença na vida de alguém. Uma única doação pode salvar a vida de quatro pessoas. Esse gesto de amor e de generosidade que pode salvar a vida de muita gente”, pontuou a Secretária de Saúde, Dienifer Feix.

Segundo Juliana Gramarin, todos os anos a UNITAN realiza um evento para agradecer os doadores que durante todo o ano fizeram contribuíram para que o estoque de sangue se mantenha na condição ideal. “Agradecemos aos doadores que frisamos que durante toda a semana estaremos aqui recebendo as doações daqueles que já são doadores e daqueles que queiram começar as suas doações”, frisou.

A coordenadora salienta que, para doar é muito simples. Basta procurar a UNITAN, localizada na Rua Benedito Pereira de Oliveira (05), Setor "N, no Jardim Europa, ao lado do GAO, das 8h às 11 e das 13h30 às 17h. “Aqueles que estejam bem saúde, bem alimentados, passam pela triagem. Pedimos que leve o documento de identidade e o CPF, vamos fazer a triagem do candidato a doador e fazer uma entrevista para conhecer o perfil do candidato, podendo inclusive já efetuar a doação de imediato”, explicou a enfermeira.

Fonte: Diego Soares - Assessoria de Imprensa

Portaria libera recursos para a aquisição de equipamentos odontológicos

Foi publicada a Portaria 3.034/2019 que define recursos financeiros destinados à aquisição de equipamentos odontológicos para os Municípios. As cidades que irão receber os repasses são as que implantaram Equipes de Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família, no período da competência de outubro de 2009 a junho de 2019.

Os recursos financeiros descritos na normativa são destinados à aquisição de cadeira odontológica completa (composta por uma cadeira odontológica, um equipo odontológico, uma unidade auxiliar odontológica e um refletor odontológico), para as equipes de Saúde Bucal na Unidade Básica de Saúde, conforme a Relação Nacional de Equipamentos e Materiais Permanentes financiáveis pelo SUS (Renem) no Sistema de Informação e Gerenciamento de Equipamentos e Materiais Permanentes para o SUS (Sigem), Programa Estratégico Atenção Básica - Saúde Mais Perto de Você, componente Saúde Bucal - Brasil Sorridente, disponível em www.fns.saude.gov.br.

O valor repassado, por nova Equipe de Saúde Bucal implantada, para cada Município teve como referência o valor unitário da Cadeira Odontológica Completa, para o ano de 2020, constante na Renem e no Sigem.

Flexibilizações

A CNM alerta que a Portaria trouxe algumas flexibilizações na gestão da utilização dos recursos. Uma delas é que, caso o gestor municipal já tenha adquirido a cadeira odontológica para as equipes de Saúde Bucal, na Unidade Básica de Saúde, esses recursos financeiros poderão ser utilizados para aquisição de outros equipamentos odontológicos, de acordo com a necessidade do atendimento e com a Renem.

A outra flexibilidade na utilização do recurso está na hipótese em que, quando o custo final para aquisição das cadeiras odontológicas completas for inferior ao montante dos recursos financeiros transferidos nos termos desta Portaria, os saldos remanescentes poderão ser utilizados para a aquisição de outros equipamentos odontológicos previstos na Renem, com exceção para a compra de equipamentos e materiais permanentes com alocação condicionada a parâmetros populacionais ou de demanda, previstos na legislação.

Prazo

O prazo para execução dos recursos financeiros repassados, em parcela única para os Fundos Municipais de Saúde correspondentes, será de, no máximo, 24 (vinte e quatro) meses contados do efetivo recebimento do recurso pelo ente federativo beneficiário. A CNM entende que a flexibilização na utilização dos recursos destinados a compra de equipamentos é uma boa proposta do Ministério da Saúde por conferir mais autonomia ao gestor local no emprego dos recursos destinados aos Municípios.

A autonomia financeira é uma pauta reivindicada pela CNM junto ao governo federal e que vem sendo atendida. A equipe técnica da Confederação, em análise da Portaria, identificou a distribuição, por Estado, dos Municípios que receberam esses recursos. Nesse sentido, foi possível verificar que a região Norte foi a que teve o menor número de Municípios contemplados por essa portaria. A CNM disponibiliza a planilha com todos os Municípios que receberam esses recursos e os seus respectivos valores. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (61) 2101-6005 ou pelo e-mail: saude@cnm.org.br

Fonte: Agência CNM

PIB de Mato Grosso cresce 4,5% no segundo trimestre de 2019

Dentre os três grandes setores que compõem a economia do Estado, a agropecuária cresceu 18,8% e serviços, 3,2%, no segundo trimestre. A indústria apresentou variação negativa de -4,9%

O PIB de Mato Grosso cresceu 4,5% no segundo trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado foi superior ao apresentado pela economia brasileira, que registrou crescimento de 1,0% para igual período. Os dados fazem parte do informe técnico PIB Trimestral do Estado de Mato Grosso – 2° trimestre de 2019 –, divulgado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), nesta segunda-feira (25.11).

Dentre os três grandes setores que compõem a economia do Estado, a agropecuária cresceu 18,8% e serviços, 3,2%, no segundo trimestre. Por outro lado, a indústria apresentou variação negativa de -4,9%.

No acumulado dos últimos quatro trimestres terminados em junho, em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores, a economia mato-grossense cresceu 3,0%, enquanto a atividade econômica nacional registrou um aumento de apenas 1,0% no mesmo período.

Resultado por setores

Conforme o relatório do Sistema de Contas Trimestrais da Seplag, a agropecuária voltou a crescer no segundo trimestre de 2019 após apresentar queda de 0,6% no primeiro trimestre deste ano. O bom resultado está relacionado, principalmente, às lavouras temporárias, com destaque para o milho e algodão. O cultivo do arroz apresentou queda neste período. A pecuária também colaborou com o desempenho positivo da agropecuária, com o aumento nas produções de aves, suínos e bovinos. 

O setor de serviços também colaborou para o crescimento do PIB de Mato Grosso ao registrar o nono resultado positivo consecutivo no segundo trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior. Contribuíram positivamente as atividades do comércio, de transportes, de alojamento e alimentação e alugueis. A atividade da administração pública, por outro lado, teve influência negativa no trimestre.

Já na série trimestral de indústria, a atividade da construção civil continua a influenciar negativamente o setor, após apresentar 19 trimestres negativos consecutivos. A indústria de transformação apresentou a terceira queda seguida, refletindo o desempenho da fabricação de produtos alimentícios e de produtos da madeira. Positivamente, contribuíram a fabricação de produtos químicos, de minerais não metálicos e de biocombustíveis. 

Desempenho das unidades da Federação

Na comparação entre as unidades da federação que realizam o PIB Trimestral, Mato Grosso apresentou no segundo trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior, o segundo melhor resultado (4,5%), atrás apenas do Rio Grande do Sul (4,7%). No Brasil o crescimento foi de 1,0%.

Já no acumulado ao longo janeiro a junho de 2019, em comparação ao mesmo período de 2018, Mato Grosso cresceu 2,6%. Resultado inferior, novamente, apenas ao do Rio Grande do Sul (3,8%). O Brasil cresceu 0,7% na mesma comparação.

Em relação ao crescimento acumulado ao longo de quatro trimestres terminados em junho de 2019, o resultado de 3,0% de Mato Grosso foi o segundo melhor, atrás do Rio Grande do Sul (3,9%). O Brasil cresceu 1,0% nesta mesma comparação.

Mais dinâmico

Mato Grosso integra o grupo de nove Estados, além da própria União, que apresenta resultados mais imediatos da evolução da sua estrutura produtiva ao mensurar trimestralmente a soma de todos os bens e serviços produzidos.

O indicador antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregada pelo IBGE, responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais. Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo também integram o grupo.

Clique aqui para ter acesso à íntegra do PIB Trimestral de MT - 2° trimestre de 2019.

Fonte: Nayara Takahara | Seplag-MT