“Estamos corrigindo uma distorção de mais de 10 anos”, afirma Prefeito sobre obras na Curva

As obras de reestruturação daquele ponto foram retomadas essa semana pela SINFRA

A ‘Curva da 12’ como é conhecido o trecho que finaliza a Avenida Nilo Torres, ligando o Residencial Dona Júlia ao Morada do Sol, Bela Vista, bairros adjacentes e Linha 12 em Tangará da Serra sofre com problemas estruturais há pelo menos 10 anos, mas essa demanda será definitivamente solucionada pela atual Gestão.

As obras de reestruturação daquele ponto, danificado ao longo dos anos, com problemas de infiltração e rompimento do pavimento asfáltico, foram retomadas essa semana pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (SINFRA), gerida pelo Secretário José Bernadino da Silva Filho.

Nesta quinta-feira, 04, o Prefeito Fábio Martins Junqueira, acompanhado de Bernadino, vistoriou a obra e destacou o fato de, após os paliativos que ali foram realizados, a obra será integralmente executada.

“Vamos corrigir uma distorção de anos, segundo os dados, de mais de 10 anos com problemas existentes nesse trecho. O problema, de fato, será solucionado agora e tenho a grata satisfação de poder dizer que será resolvido de uma vez por todas, em nossa administração”, pontuou o Prefeito.

De acordo com Junqueira, a execução dessa obra contempla a ampliação da Avenida Nilo Torres, beneficiando os moradores de uma das regiões mais populosas de Tangará da Serra. “Vamos ampliar o acesso da Nilo Torres ao Bela Vista, Morada do Sol, Barcelona, Valência, Linha 12 e as comunidades rurais que estão interligadas à essa Linha. Vai ser uma grande obra, importante do ponto de vista estrutural, beneficiando uma parcela considerável da população local”, frisou o Chefe do Executivo.

Fonte: Diego Soares - Assessoria de Imparensa

Tangará da Serra envia representante para 29ª Reunião Técnica Estadual do PROCON

O coordenador do PROCON de Tangará da Serra, Rossano Ferrai, representou o Município durante a 29ª Reunião Técnica

O coordenador do PROCON de Tangará da Serra, Rossano Ferrai, representou o Município durante a 29ª Reunião Técnica dos Procons de Mato Grosso que aconteceu nesta quinta-feira, 04, na cidade de Sorriso. O encontro, que encerrou nesta sexta-feira, 05, reuniu os gestores dos órgãos de proteção ao consumidor para discutirem as principais demandas e desafios para a área e alinharem as ações para os próximos meses do ano.

“Mais uma vez tivemos a oportunidade de buscar aprendizado, compartilhar nossos conhecimentos juntamente com os companheiros de outros Procons, para assim alinharmos decisões, termos mais conhecimento técnico para ajudarmos nossos consumidores”, destacou Rossano.

Promovidas pelo PROCON-MT, as reuniões técnicas fazem parte das cooperações firmadas entre Estado e Municípios que se propõem a ter órgãos de defesa do consumidor. Em um primeiro momento, são esclarecidas dúvidas administrativas dos Procons e dificuldades comuns entre as equipes mais jovens. Nesse ponto, as questões mais frequentes envolvem o setor de atendimento, o uso do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), bem como aplicação de sanções administrativas.

Fonte: Diego Soares – Assessoria de Imprensa

Concessão de rodovias em Tangará da Serra prevê investimento de R$ 638 milhões

Um trecho de 233,2 quilômetros que engloba quatro rodovias, no município de Tangará da Serra (a 240 quilômetros, ao Sudoeste de Cuiabá), será concedido à iniciativa privada. Ontem (05), a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) abriu o processo à consulta pública ao processo licitatório, que definirá a concessionária responsável pela administração das estradas estaduais. A empresa ou consórcio que vencer a licitação terá a concessão dos trechos das MTs 246, 343, 358 e 480. A previsão de investimento é de R$ 638,28 milhões ao longo do período de vigência do contrato. 

No dia 19 de julho, está marcada a audiência pública sobre o tema na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. O aviso de abertura de consulta e audiência pública foi publicado no Diário Oficial do Estado da última quinta-feira (04) pela Secretaria Adjunta de Logística e Concessões, que integra a Sinfra. A consulta pública fica disponível até 05 de agosto de 2019. 

A empresa ou consórcio que vencer a licitação terá a concessão dos trechos das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480 e ficará responsável pela prestação dos serviços públicos de conservação, recuperação, manutenção, implantação de melhorias, bem como a operação rodoviária das vias inclusas no pacote. O prazo de concessão é de 30 anos com previsão de investimento de R$ 638,28 milhões ao longo do período de vigência do contrato. 

O secretário de Infraestrutura do Estado, Marcelo de Oliveira, afirma que o processo de concessão de rodovias é essencial em Mato Grosso porque o Estado tem dificuldades orçamentárias de manter regularmente os trabalhos de manutenção de estradas, na qual estão inclusos serviços como limpeza da pista, tapa-buraco, conservação do acostamento, roçada, entre outros. “A população começará a sentir os efeitos positivos da concessão em um curto espaço de tempo. Após a assinatura do contrato, a empresa tem o prazo de um ano para realizar serviços preliminares como a melhoria do pavimento, tão demandada nessa região de Tangará”, afirma o titular da Sinfra. 

Conforme o edital, após a transferência oficial do trecho licitado o concessionário tem um período de até 12 meses para realizar os chamados “trabalhos iniciais”, nos quais estão inclusos itens como limpeza da pista e acostamento; recuperação preliminar de pavimento; tratamento do canteiro central; restauração preliminar de artes especiais; complementação de dispositivo de proteção e segurança; recuperação de sinalização vertical e revitalização da horizontal; recuperação de passivos ambientais; limpeza e recuperação do sistema de drenagem e recuperação dos sistemas elétricos e iluminação. 

Somente depois da conclusão desta listagem, a empresa estará autorizada a instituir a cobrança de pedágio. “A tarifa será cobrada apenas após o contrato assinado, concluídos os trabalhos preliminares, incluindo tapa-buraco no 10º ao 13º mês após efetuada a transferência do sistema rodoviário para concessionária, previsto para 2021”, segundo informações da Adjunta de Logística e Concessões. 

No caso de Tangará da Serra, o Programa de Exploração Rodoviário (PER) prevê a instalação de quatro praças de pedágio, com valor de tarifa inicial de R$ 5,90. A primeira delas será implantada na MT-246 – km 22,01, a segunda na MT-343 – km 5,60, a terceira também na MT-343 – km 37,60 e a quarta e última será na MT-358, km 114,7 da rodovia. 

A cobrança do pedágio está atrelada ainda à implantação do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), o qual deve oferecer ao longo das rodovias concessionadas unidades de atendimento com área para descanso, estacionamento, sanitários (feminino, masculino e portador de necessidades especiais), fraldário, água potável, telefone público e sistema “wi-fi” de internet. Além da disponibilização de serviços como guinchos para socorro de veículos, ambulâncias para eventuais acidentes, sinalização e outros. 

Fonte: Reportagem Diário de Cuiabá