SEGURANÇA PÚBLICA - Primeiro trimestre teve menor número de homicídios, roubos e furtos dos últimos 3 anos

Os dados são de Cuiabá e Várzea Grande, em comparação com os primeiros trimestres de 2017 e 2018

O mês de março registrou o menor índice nos crimes de homicídio, roubo e furto dos últimos três anos nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. A redução também é verificada nos números do primeiro trimestre de 2019 em comparação com os anos 2017 e 2018. A capital contabilizou 22 homicídios de janeiro a março de 2019 e no mesmo período dos anos de 2018 e 2017, foram 35 e 33, respectivamente.

Já em Várzea Grande, o primeiro trimestre de 2019 registrou nove homicídios, contra 24 em 2018 e 17 em 2017. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceac), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Nos 31 dias de março deste ano, foram registradas sete ocorrências de homicídio em Cuiabá. Em fevereiro aconteceram sete mortes e janeiro totalizou oito. Várzea Grande registrou no mês de março sete homicídios, um registro em fevereiro e um em janeiro.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Jonildo José de Assis, enfatizou que as reduções refletem a atividade operacional das forças de segurança. “O efetivo da Polícia Militar tem trabalhado com operações para o enfretamento à criminalidade. Essas reduções são muito importantes para assegurar a segurança da sociedade, principalmente nos crimes contra a vida”, ressaltou.

Furtos e roubos

O levantamento da Sesp aponta ainda o registro de 1.182 roubos em Cuiabá no primeiro trimestre do ano. O número também diminuiu em relação aos dois anos anteriores, quando foram registradas 2.022 e 1.360, respectivamente. O município de Várzea Grande seguiu a mesma linha de reduções. No trimestre foram 600 ocorrências de roubo, seguida de 705 no mesmo período de 2018 e 1.111 em 2017.

Em relação aos crimes de furto, Cuiabá registrou em março deste ano, 1.064 furtos. O trimestre fechou com um total de 3.156 ocorrências, o que também representa redução em relação a 2018 (4.490) e 2017 (4.804). Já em Várzea Grande, de janeiro a março, foram 925 ocorrências de furto, seguido de 985 casos em 2018 e 1.328 em 2017.

A capital do Estado registrou no primeiro trimestre 50% de redução nos crimes de roubo seguido de morte. A queda é em relação ao mesmo período do ano de 2018. Neste ano foram dois casos contra quatro no ano passado.

Para o diretor metropolitano da Polícia Judiciária Civil, Douglas Turíbio Schutze, a redução dos crimes na região metropolitana, principalmente nos violentos como homicídios, roubos e latrocínios, é reflexo da atuação integrada das forças policiais, somados à rapidez do esclarecimento e prisão de autores.

“Nossas unidades têm agido direto nas ocorrências buscando de forma célere o esclarecimento e responsabilização dos autores. Isso ajuda no controle e redução dos crimes”, avaliou.

As ações integradas da segurança pública são realizadas nos 141 municípios do Estado. Participam das operações profissionais da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec e Detran.

Fonte: Hérica Teixeira | Sesp-MT

Secretaria-Geral da Presidência apresenta desafios e soluções para ambiente de negócios nos Municípios

Modernizar o Estado e tornar o país mais atraente para investimentos são objetivos da Secretaria-Geral da Presidência da República. Para o ministro Floriano Peixoto, o caminho passa, necessariamente, pela redução da burocracia e a melhora do ambiente de negócios nos Municípios. Em apresentação na XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios Brasileiros nesta quarta-feira, 10 de abril, representantes da Pasta apresentaram aos participantes os desafios e as boas práticas para isso.

Depois de relembrar que a Secretaria é uma das quatro estruturas do Palácio do Planalto (com Casa Civil, Secretaria de Governo e Gabinete de Segurança), o general detalhou as competências: promover administração eficiente e regional e tratar dos assuntos estratégicos, da ética e do controle interno. “Temos que desburocratizar e facilitar a vida de todos os brasileiros. Lançaremos mil serviços digitais nos próximos dois anos”, adiantou Floriano.

Ao apresentar ranking internacional que avalia posição de 190 países com melhores condições para investimentos, a secretária especial de Modernização do Estado, Marcia Amorim, revelou que o Brasil subiu 16 posições entre 2018 e 2019, ficando em 109º lugar. A meta do governo para o final do mandato, ou seja 2022, é ousada. “Estaremos entre 50 melhores ambientes de negócio e estamos trabalhando com outros Ministérios para que isso aconteça. Ainda tem longo caminho”, reconheceu.

Geração de renda e receita

Assim, ela começou a descrever as principais dificuldades para surgimento de novos negócios. As responsabilidades da gestão municipal para abertura de uma empresa pelo cidadão são: registro da propriedade, obtenção de eletricidade e alvará de construção, que, atualmente, leva em média 14 meses. Dos pequenos empreendedores ao grande empresariado, as barreiras vão de burocracia, prazos extensos e complexidade de processos a custos elevados. “O que leva à economia informal, que, no Brasil, representa 16,9% do PIB, ou 1,17 trilhão de reais”, advertiu Marcia.

Para incentivar os gestores a buscarem medidas como revisão das normas municipais para abertura de negócios; integração de dados; uso de canais eletrônicos; divulgação dos procedimentos; balcão de atendimento único e integração à Redesim; a secretária apresentou números de geração de renda e receita para os Municípios com a criação de novas empresas e empregos. “Vinte empresas novas de prestação de serviços geram R$ 15 mil por mês, sendo R$ 6 mil de ISS, que, no final do ano, chegam a R$ 72 mil para Município. Em nível Brasil, seriam R$ 33,4 milhões de ISS/mês e R$ 401 milhões ano. Isso sem contar a geração de emprego”, exemplificou. 

Fonte:Agência CNM

UNEMAT promoverá o 1º InterUnemat 2019

O evento, que acontecerá entre os dias 12 a 14 de abril

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), do campus universitário Professor Eugênio Carlos Stieler, em Tangará da Serra, promoverá neste final de semana a primeira edição do Torneio Intercurso da Unemat, o InterUnemat 2019.

O evento, que acontecerá entre os dias 12 a 14 de abril, no complexo esportivo da Vila Olímpica Rei Pelé, contará com a participação de 25 equipes de diferentes cursos, divididos entre as modalidades esportivas de futsal (masculino e feminino), voleibol (masculino e feminino) e tênis de mesa (unissex).

O Torneio Interunemat 2019 integra a programação de atividades comemorativas dos 24 anos do campus universitário de Tangará da Serra, com o objetivo de promover a integração entre a comunidade acadêmica, professores, técnicos e acadêmicos dos cursos da Unemat. Trata-se de uma realização da Diretoria Político, Pedagógico e Financeiro (DPPF) e Diretoria Administrativa (DURA), em parceria com as atléticas unematianas (Díceros, Fera, Fox, Pardus e Severa), o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e a Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, através de sua Secretaria de Esportes. 

A abertura do evento está marcada para a noite desta sexta-feira, 12, com a presença de todas as equipes e acadêmicos-atletas, enquanto a cerimônia de encerramento vai ocorrer na tarde de domingo, dia 14.

Haverá premiação de medalhas para os três primeiros colocados de cada modalidade, e de troféus para os dois primeiros colocados (campeão e vice) de cada modalidade. Também cada participante inscrito no evento vai receber certificado de participação de carga horária equivalente a 30 horas.

Fonte: Redação DS