VEREADOR VAGNER CONSTANTINO É O NOVO LÍDER DO EXECUTIVO NA CÂMARA

Autor: Diego Soares
Fonte: Assessoria de Imprensa

Anúncio foi feito na última quinta-feira, 10, pelo prefeito Fábio Junqueira.

O vereador do PSDB, Vagner Constantino Guimarães foi anunciado em cerimônia realizada na última quinta-feira, 10, no gabinete, pelo prefeito Fábio Martins Junqueira, como o novo líder do Executivo na Câmara Municipal de Tangará da Serra. O anúncio contou com a presença de lideranças políticas da cidade e de secretários municipais.

De acordo com o prefeito, o convite ao vereador Vagner Constantino foi feito ainda no início da semana. “Convidei o Vagner para assumir a liderança do Executivo na Câmara por considerar sua experiência política e principalmente a condução que ele tem dado na relação Executivo e Legislativo. Acredito que o Vagner poderá somar ainda mais com o Município à frente dessa liderança, com espaço de atuação amplo”, destacou Junqueira.

O vereador Vagner agradeceu a confiança do prefeito e reafirmou seu compromisso com o Município. “Serei um elo entre os Poderes Executivo e Legislativo. Sou um soldado de Tangará da Serra e trabalharei sempre em busca de um diálogo amplo e sólido entre esses dois Poderes”, afirmou o parlamentar e novo líder do Executivo na Câmara.


DEPARTAMENTO DE CULTURA PROMOVE SEGUNDO ENCONTRO DE BANDAS E FANFARRAS

Fonte: Assessoria Semec

Envolvidos pela magia da música e contagiados de alegrias que agradecemos a todos os participantes, escolas, professores, coordenadores, instrutores, alunos, imprensa e comunidade em geral, que foram fundamentais para o sucesso do II Encontro de Bandas e Fanfarras realizado pelo Departamento de Cultura juntamente com a Secretaria de Educação e Cultura e apoio da gestão municipal de Tangará da Serra.

 O lema do Departamento de Cultura é fortalecer, dar visibilidade e integrar toda a classe artística, entendo que a arte e a cultura são meios significativos para aprimorar a qualidade de vida de uma sociedade, por lidar com o eu interior, a estética e a poética que significam a construção da identidade de um povo. Na perspectiva de valorizar as ações independentes e ou integradas à educação que promove a qualidade estética musical de nossa cidade, através do trabalho realizado nos espaços educacionais formais, tanto da rede pública como a privada.

  É de fundamental importância destacar o importante trabalho dos instrutores e coordenadores dos projetos que tornam possível a efetivação do sonho de muitas crianças, jovens e adultos possível. Outro fator importante nesse processo evolutivo da qualificação musical são os apoios de todos os gestores e equipe do quadro de pessoal da educação.


PARTICIPANTES – 1º Projeto Anjos da Lata, com apresentação especial coordenado pelo arte-educador Anselmo Parabá, representando a Escola Estadual Bento Muniz, com 35 componentes, caracteriza-se pelo trabalho de conscientização ambiental , aproveitamento de matérias recicláveis, projeto este que deu início nesta escola e que atualmente estende-se para Escola Décio Burali como projeto piloto na rede municipal de ensino.

SEMEC DIVULGA ESTUDO SOBRE INVESTIMENTOS E DEMANDAS DA EDUCAÇÃO INDÍGENA

Autor: João Costalonga
Fonte: Assessoria Semec

A Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec) oferece, em 17 Escolas Municipais Indígenas, 361 vagas para o Ensino Fundamental, Ensino Infantil e Educação de Jovens e Adultos. O grande desafio em promover a Educação indígena no Município é a grande extensão territorial que ocupa aproximadamente 53% do território. Neste contexto a Semec atende escolas municipais indígenas que ficam até 230 km de distância da sede do Município.

Além das 17 escolas municipais indígenas, já em funcionamento, estima-se um crescimento de demanda para os próximos anos, considerando a existência de 34 Aldeias no Município, sendo: Cachoeirinha, Jatobá, Formoso, Queimada, Rio Verde, Kotitico, Kamãe, Kalanaza, Zanakuwa, Manene, Sacre I, Konahete, Pakuera, Taiki, Sacre zero, Cabeceira do Sacre, Batiza, Juba, Tatu Bola, Estivadinho, JM, Iliocê, Kolidiki, Papagaio I, II e III, Paraíso, Água Suja, Nova Papagaio, Buriti, Cabeceira do Buriti, Nova Esperança, Duas Cachoeira, Figueira e Cachoeira II.

A grande dimensão apresentada mostra as peculiaridades da Educação Indígena, mesmo atendendo em 17 Escolas Municipais, o número de matrículas é semelhante ao de uma Escola de porte médio na zona urbana, pois tem-se Escola Indígena com apenas 05 (cinco) alunos. Veja resumo do atendimento.

A difícil logística de atendimento eleva os custos e dificulta o avanço na qualidade do ensino e na implantação das políticas educacionais. Veja os investimentos realizados pela SEMEC nas Escolas Municipais Indígenas de Tangará da Serra nos anos de 2012 e 2013. Considerando os mesmos gastos com veículo e manutenção de 2012, teremos em 2013, um custo da Educação Indígena de R$ 1.586.884,61.

 Mesmo proporcionando um atendimento básico e não realizando nenhum investimento considerável em infraestrutura a Secretaria Municipal de Educação e Cultura em 2012 investiu na Educação Indígena 3,6% de seu orçamento total. A quantidade de alunos Indígenas representam 2,4% dos alunos matriculados no Sistema Municipal de Ensino.

O Secretário Municipal de Educação e Cultura José Junior Pimenta de Sousa juntamente com a equipe da SEMEC busca alternativas e parcerias com o Governo Federal e Secretaria de Educação do Estado para melhorar o atendimento e os índices da Educação Indígena no Município. Foi encaminhado através do PAR – Plano de Ações Articuladas 06 (seis) projetos para substituir as escolas já existentes, por escolas de alvenaria. Projetos encaminhados: Escolas Municipais Indígenas Ney Braga, Felicidade, São José, Juba, Sacre I e Iliocê, estes Projetos estão em análise no MEC/FNDE. Também foram inseridos no PAR as reformas das Escolas Indígenas Zozoiterô, Formoso, Konahete, Cabeceira do Osso, Zolahainya, Sacre zero e Cabeceira do Sacre, estes projetos ainda estão sendo elaborados para serem enviados ao MEC/FNDE.

No mês de outubro, José Junior Pimenta de Sousa se reunirá com a equipe da Secretaria Estadual de Educação. A pauta tratará de parcerias para Educação Indígena de Tangará da Serra. A Secretaria Municipal de Educação e Cultura, através da Coordenação da Educação do Campo e Indígena realizou um levantamento dos materiais necessários e mão de obra para realizar as reformas e manutenção das Escolas Municipais Indígenas. Após estudo realizado, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura está priorizando as reformas, considerando o grau de precariedade conforme disponibilidade orçamentária e financeira. O detalhamento do material necessário para as reformas e fotos das Escolas Municipais Indígenas que necessitam de reformas se encontra à disposição na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.