Profissionais da educação começam a ser vacinados neste sábado contra COVID-19

Tangará da Serra começa a imunizar profissionais de educação a partir deste sábado, dia 05/06, entrando em nova etapa do Plano Nacional de Imunização contra a COVID-19.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Vigilância Epidemiológica, divulga lista de 562 profissionais da Educação Infantil para receberem a primeira dose da vacina contra a COVID-19. A imunização acontecerá neste sábado, 05/06, na Clínica da Família, a partir das 7:30.


São requisitos obrigatórios para a vacinação:

- Estar atuando, atualmente, na educação infantil, seja na docência ou no apoio administrativo;
- Comprovar de vínculo empregatício (holerite atual) em estabelecimento de ensino;
- Estar ativo na educação infantil (os afastados serão listados e deveram providenciar Termo de compromisso com RH da instituição);
- Estar na presente lista de convocação.

Situações para adiar a vacinação:

- Ter tomado a vacina Influenza há menos de 14 dias. Após o prazo mínimo de 14 dias comparecer à Clínica da Família para vacinação;
- Aos que não comparecerem no dia 05/06/2021, terá a repescagem no dia 07/06/2021, às 16:00;
- Em caso de não comparecimento novamente, deverá aguardar nova convocação ao término dos outros grupos da educação.

IMPORTANTE LEMBRAR:

A emissão de declaração falsa tem como pena detenção de um mês a um ano. Além disso, se o crime for cometido com o fim de obtenção de lucro, aplica-se também multa.

As pessoas que não pertencem aos grupos prioritários e furam a fila de vacinação ou favorecem essa prática podem ser enquadradas – dependendo do caso – em 14 tipos de crimes: abuso de autoridade, concussão, condescendência criminosa, corrupção passiva, prevaricação, corrupção ativa, peculato, crime de responsabilidade de prefeito, dano qualificado; furto, roubo e receptação; falsificação, corrupção ou adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais; infração de medida sanitária preventiva e crimes contra a fé pública.

Denúncias sobre eventuais irregularidades na efetivação da campanha nacional de imunização podem ser encaminhadas à Ouvidoria do MPMT pelo e-mail [email protected]

Sendo de inteira responsabilidade a veracidade das informações prestadas e todos os dados e declarações serão enviadas para Ministério Público e Tribunal de Contas.

Fonte: Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação