Obra no aeroporto de Tangará da Serra impulsionará economia do médio-norte

Deputado João José participou de reunião para tratar do projeto executivo e das obras de ampliação.

O deputado estadual João José (MDB) se reuniu com o corpo técnico de engenharia da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra-MT) para tratar do projeto executivo e das obras de ampliação do Aeroporto Regional de Tangará da Serra. A obra permitirá que a unidade aeroportuária receba futuramente voos comerciais.

“A ampliação do aeroporto vai impulsionar a economia de Tangará da Serra e de toda a região médio-norte, fomentando o turismo regional, além de estimular a consolidada atividade comercial local”, declarou o deputado Dr. João, único representante da região eleito para ocupar cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Na atualidade, o governo do estado possui aproximadamente R$ 5 milhões em caixa, oriundo da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), que será investido pela atual gestão do Governo de Mato Grosso. A informação foi confirmada ao deputado pelo secretário adjunto deLogística e Concessões, Hugo Lima dos Santos.

De acordo com informações repassadas pela área técnica da Sinfra, o Estado tem trabalhado para licitar a obra ainda em 2019. A previsão é que a ampliação para categoria 2c/3c seja concluída na atual gestão do governo. Uma companhia aérea nacional já demonstrou interesse em operar voos comerciais na unidade. 

“O montante de quase R$ 5 milhões deverá ser usado para recuperação e sinalização da pista de pouso, táxi aéreo e construir um pátio, melhorando o aeroporto que vai passar a ter um padrão 2C/3C, que permitirá voos de aeronaves de companhias aéreas. Além disso, pensando no longo prazo, vamos continuar buscando mais recursos para aumentar, mais a estrutura do aeroporto”, comentou o deputado.

Levantamento aponta que em Mato Grosso existem 25 aeroportos homologados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e 17 contam com pista de asfalto. 

Fonte: ERICKSEN VITAL / Gabinete do deputado Dr. João de Matos

Frente Parlamentar Mista dos Municípios é oficializada como a maior do Congresso Nacional

Crédito: Rodolfo Stuckert
A Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Municípios Brasileiros (FMB) levou algumas semanas para ser oficializada, mas veio com a abrangência nacional e o pluralismo partidário característicos do movimento municipalista. O registro como um dos 75 colegiados da 56ª legislatura ocorreu na terça-feira, 26 de março, no mesmo dia da segunda reunião dos integrantes na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e duas semanas antes da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Com a assinatura de 306 deputados e 31 senadores e sob a presidência do deputado federal Herculano Passos (MDB-SP), o grupo criado para defender os pleitos da administração municipal no Congresso Nacional se consolida como a maior frente parlamentar. Supera colegiados tradicionais e de grande influência nas Casas, como a da Segurança Pública (302 integrantes), da Agricultura (226), da Educação (206 membros) e da Saúde (198).

“O governo tem sinalizado, desde o início, que vai dar prioridade às frentes e trabalhar a articulação das propostas por área e temas. O apoio dos parlamentares à causa municipalista é o reconhecimento da necessidade de descentralização e autonomia, voltar o olhar, as políticas públicas e os recursos para a gestão local”, defende o presidente da CNM, Glademir Aroldi.

Encontros quinzenais

Nas duas reuniões do grupo, os presentes concordaram em manter encontros quinzenais para tratar da pauta prioritária. Em consonância com os três pilares da atuação da Confederação –institucional, política e técnica - Aroldi disponibilizou a estrutura e a equipe para subsidiar os parlamentares na elaboração, na análise e no aprimoramento dos projetos que tramitam nas Casas, do ponto de vista da gestão local.

Os trabalhos em conjunto com deputados e senadores começam a dar resultado. Em reunião com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), representantes da CNM e os próprios membros da FMB receberam a sinalização de que alguns pleitos, como a redistribuição do Imposto Sobre Serviços (ISS), as novas regras para licitações e a garantia da participação de Estados e Municípios no projeto da cessão onerosa devem ter destaque nas próximas semanas.

No site do Observatório Político, é possível acompanhar as notícias referentes à articulação nos Três Poderes e acessar a lista de projetos que a entidade monitora e de parlamentares que atuam pela causa municipalista.

Fonte:Agência CNM

Mato Grosso presidirá Câmara de Meio Ambiente da Amazônia Legal

Câmara Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável debate temas comuns entre os nove Estados

O Estado de Mato Grosso foi escolhido para presidir a Câmara de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, enquanto o Amapá assumirá a vice-presidência do grupo. A definição da gestão para o próximo biênio foi realizada nesta quinta-feira (28.03) durante o primeiro dia do 17º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, sediado em Macapá (AP).

A Câmara de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável é formada pelos secretários de Estado de Meio Ambiente dos nove Estados da Amazônia Legal e tem o objetivo discutir temas comuns a todos na definição de políticas públicas para o setor, que possam ser implementadas conjuntamente. Há três anos, a Câmara era presidida pelo Estado do Pará, que nos próximos seis meses fará, juntamente com Mato Grosso, a transição para passagem de bastão.

“Mato Grosso expôs a necessidade de regulamentação da gestão da câmara, proposta que foi acatada pelos demais Estados. Também ficou definido que sempre que um dos quatro Estados de maior extensão territorial assumir a presidência, a vice ficará a cargo dos menores”, explicou o secretário adjunto Executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Alex Marega. Os quatro grandes Estados são Mato Grosso, Amazonas, Pará e Rondônia. Completam a lista Acre, Amapá, Maranhão, Tocantins e Roraima.

Na pauta do primeiro encontro do grupo em 2019, está a apresentação de instrumentos financeiros para o desenvolvimento de baixas emissões, bem como, apresentações motivadoras e o relatório das iniciativas em implementação. Também estão em debate iniciativas implementadas nos estados e as perspectivas da regulamentação do Art.41 do Código Florestal (que trata sobre os planos de florestamento e reflorestamento); a regulamentação da Lei do PIB Verde (patrimônio ecológico nacional), além das Cotas de Reserva Ambiental (CRA) e as oportunidades do Fundo Verde para o Clima (GCF na sigla em inglês).

Pioneiro em políticas públicas ambientais, Mato Grosso apresentou aos Estados o Instituto Produzir, Conservar e Incluir (PCI) como exemplo de boa prática Governo-Setor Privado-Sociedade Civil. O conjunto de 21 metas claras, alia produção com conservação ambiental e inclusão social. De acordo com o Instituto Earth Innovation, de 39 jurisdições que abrigam florestas tropicais em seu território, Mato Grosso é a único que mantém uma ampla gama de iniciativas mais avançadas que abordam a produção pecuária e agrícola de grande e pequeno porte.

Ao final de todas as discussões, os secretários farão o fechamento da Ata da Câmara Setorial e encaminharão o texto base para compor a Carta de Macapá e subsidiar os governadores na reunião do dia 29 de março.

Fórum de Governadores

O Fórum de Governadores da Amazônia Legal foi criado em 2008 com o objetivo de levantar propostas comuns de desenvolvimento sustentável, que possam ser implementadas pelos nove estados que compõem a região. São criadas Câmaras Setoriais para discussão de temas específicos e, ao final de cada encontro, os governadores elaboram uma carta contendo as principais demandas comuns a todos os estados, a fim de que as reivindicações sejam evidenciadas à sociedade civil e Poderes constituídos. No 17º Fórum, as Câmaras Setoriais abordam os seguintes temas: Comunicação Pública, Segurança Pública, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Consórcio Interestadual.

Fonte: Assessoria | Sema-MT e Governo do Amapá

Prêmio Marca premiará 59 empresas e personalidades em Tangará da Serra

O Prêmio é ofertado gratuitamente pelo Diário da Serra

O Diário da Serra realizará nesta sexta-feira, dia 29 de março, a cerimônia de entrega do Prêmio Marca Tangará da Serra – uma iniciativa deste periódico. 

Em sua primeira edição, o Prêmio Marca será entregue a 59 empresas e/ou personalidades de Tangará da Serra, que se destacaram na pesquisa realizada pelo Diário da Serra, com o objetivo de conhecer os hábitos de consumo dos tangaraenses, suas marcas preferidas de produtos e serviços.

“Este prêmio é fruto de pesquisa que realizamos durante os meses de novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019 com o objetivo de levantar hábitos de consumo da população de Tangará da Serra e com o passar do tempo poder organizar informações sócio econômicas e de preferências dos tangaraenses para poder auxiliar as empresas em suas tomadas de decisões para novos produtos ou atividades”, explica o diretor geral, Mano Reski. 

“A pesquisa visitou 359 domicílios de Tangará da Serra onde ouviu 1020 pessoas e levantou informações das mais diversas que vão muito além da preferência popular por uma marca produto, serviço ou profissional e que já foram divulgadas pelo Diário da Serra”, completa. 

O Prêmio é ofertado gratuitamente pelo Diário da Serra para as empresas agraciadas. O evento acontecerá na Stein Bier, a partir das 20h.

Pesquisa ‘Prêmio Marca’ premia entrevistado

O Diário da Serra realizou de 14 de novembro de 2018 a 21 de janeiro de 2019 uma pesquisa de mercado com o objetivo de conhecer hábitos de consumo da população.

A pesquisa foi realizada por domicílios, com entrevistas aplicadas a todos os moradores presentes no ambiente para que pudéssemos colher todas as informações de que precisávamos.

Todas as respostas foram dadas de forma espontânea, sem que houvesse interferência do entrevistador, refletindo o pensamento da população que participou da pesquisa.

Ao todo foram 1020 pessoas pesquisadas, em 359 domicílios de Tangará da Serra, que, além de exporem suas preferências, ainda participaram de um sorteio pela participação.

Nesta edição o prêmio sorteado foi um celular Samsung J2, entregue nesta quinta-feira, 28, a Maria Aparecida Lemes de Souza, que, optou por receber o valor do prêmio em dinheiro.

Fonte: Fabiola Tormes - Redação DS