Campanha de Vacinação contra a febre aftosa é prorrogada até 15 de junho

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) prorrogou a etapa de vacinação contra a febre aftosa. A primeira etapa de 2018 terminaria oficialmente nesta quinta-feira, 31, porém foi prorrogada para até o dia 15 de junho. O produtor deve vacinar todo o rebanho bovino e bubalino, de mamando a caducando, com exceção das propriedades localizadas no baixo Pantanal. Já o prazo para a comunicação foi estendido para até o dia 20 de junho.

A medida consta na Portaria nº 054/2018, a ser publicada no Diário Oficial do Estado. De acordo com a presidente do Indea, Daniella Bueno, a prorrogação da campanha foi necessária em razão do comprometimento da logística das revendas. “Em razão da paralisação dos caminhoneiros, a distribuição e venda de vacinas foram afetadas o que comprometeu a execução normal da etapa de vacinação não só em Mato Grosso, como em outros estados, sendo necessária a prorrogação”.

Nesta primeira etapa de 2018, cerca de 29 milhões de animais devem ser vacinados. Até a última segunda-feira (28.05), 48,5% das propriedades tinham comunicado a vacinação nos escritórios do Indea, o que representa apenas 47,5% do rebanho a ser vacinado nesta etapa.

Após a imunização do rebanho, o produtor deve fazer a declaração da vacinação com a contagem dos animais por idade e sexo, juntamente da Nota Fiscal da compra das vacinas e apresentar no Indea do seu município, até o dia 20 de junho.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Dayanne Santana | Indea-MT

Caminhoneiros encerram manifestação em Tangará da Serra

Foram encerradas na manhã desta quarta-feira, dia 30 de maio, as manifestações dos caminhoneiros em diversas rodovias do Estado de Mato Grosso, inclusive em Tangará da Serra. A manifestação iniciou no dia 21 de maio e chegou ao seu 10º dia. 

No município tangaraense, após acordo entre os manifestantes presentes, a rodovia MT 358 – no Trevo da Melancia foi desbloqueada e os veículos começaram a seguir viagem. Até o final da manhã praticamente tudo já havia sido retirado.

“Estamos de parabéns. Provamos que quem move o país somos nós, os caminheiros. Comprovamos a potência do transporte e a necessidade de olhar essa categoria com bastante orgulho”, afirma o presidente da Associação dos Proprietários de Caminhões de Transporte de Tangará da Serra (APCTTS), Edgar Laurini, ao avaliar a manifestação. “Foi uma manifestação socialmente positiva. Sabemos o quanto de transtorno causamos, mas sem sacrifício a gente não chega aos objetivos. Esse é um momento de reflexão e oração de todos”. 

Quanto as reivindicações alcançadas, Laurini, afirma que este é um momento também de expectativa. “A sociedade está muito preocupada, pois não acredita no Governo Federal, mas neste momento temos que pensar positivo para que as promessas sejam cumpridas. Agora é aguardar que os Governos Federais, Estaduais, Confederações e Federações façam o seu papel. Nós fizemos o nosso de chamar a atenção deles”, destaca. “Esse é um momento de trégua e agradecemos o apoio de todos. Esse foi um grito de socorro ao Governo Federal, ao Governo Estadual (…) e agora que cumpram o seu papel”. 

REGIÃO - Além de Tangará da Serra, segundo Laurini, outras rodovias também foram liberados. “Nas rodovias federais foi a 'força' que chegou e liberou. Nós não. Tivemos a oportunidade de levantar acampamento com sabedoria”. 

Em Barra do Bugres, o trânsito de caminhões e outros veículos de transportes foi liberado por volta das 10h. O ponto de paralisação encontrava-se sobre a ponte do rio Bugres, na saída da cidade com destino a Cuiabá. 

Houve desbloqueio também em Campo Novo do Parecis e Sapezal. “Toda a região está desbloqueada. Não terá mais bloqueio em rodovia”.

Fabíola Tormes / Redação DS

Tangará da Serra participará do Festrilha em Rondonópolis

Rondonópolis recebe neste sábado e domingo, 2 e 3 de junho, o Festrilha. As apresentações de sete grupos de quadrilhas de Mato Grosso têm início no sábado às 19h no espaço Rio Vermelho Vivo. Estarão presentes grupos de quadrilhas de Rondonópolis, Sorriso, Cáceres, Tangará da Serra e Campo Verde. No domingo, também com início às 19h, ocorre o julgamento para definir os vencedores com show musical para os presentes. A expectativa dos organizadores é receber cerca de 6 mil pessoas no evento.

O Festrilha é organizado pela Confederação Mato-grossense de Quadrilhas Juninas, pela Prefeitura de Rondonópolis e Secretaria de Estado de Cultura e vai contar com o apoio de todas as secretarias municipais e das polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros, que atuarão na segurança com 30 homens, com intuito de garantir uma festa excepcional para toda a população.

A confederação já realizou o sorteio da ordem das apresentações dos grupos de quadrilha que acontecem no sábado. Se apresentam Caipiras Unidos de Rondonópolis, seguidos de Arrasta Tudo de Sorriso, Grande Rio de Rondonópolis, Levanta Poeira também de Rondonópolis, Movimento Urbano de Cáceres, Os de Fora de Tangará da Serra e Matutada de Campo Verde.

O secretário municipal de Cultura, Humberto de Campos, informa que haverá toda uma estrutura preparada para receber a população no Rio Vermelho Vivo e convida a todos a participarem do evento.

Assessoria