Suplente de vereador do PRP irá assumir secretaria de Emanuel Pinheiro

O suplente de vereador Marcelo Pires de Souza (PRP) irá assumir a titularidade da secretaria Municipal de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico por duas semanas no mês de maio, para cobrir o secretário Vinícyus Correa Hugueney, que estará de férias no período. Conforme o ato publicado no Diário Oficial de Contas, que circula nesta segunda-feira (23), Hugueney, que é oriundo da Câmara Municipal, sairá do posto no dia 2 e retornará no dia 17 de maio. Marcelo Pires disputou o cargo de vereador nas eleições de 2016, mas com 1,4 mil votos não foi eleito.

Portal UCMMAT
Fonte: Olhar Direto

Comissão promove debate sobre proposta que torna permanente o Fundeb

A comissão especial que analisa Proposta de Emenda à Constituição (PEC 15/15) que torna o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) debate hoje a minuta do substitutivo apresentado pela relatora, deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO). 

Na avaliação da deputada, a discussão sobre o Fundeb tornou-se urgente com a aproximação do prazo final previsto para sua vigência, que vai até 2020. “Em boa hora, a deputada Raquel Muniz (PSD-MG) apresentou a PEC 15/15, que além de trazer a possibilidade de fazer uma discussão profunda sobre o tema, tem a proposta de tornar o Fundeb permanente”.

Foram convidados para o debate: 

- O presidente da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), Rubens Barbosa de Camargo; e 

- O coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.

Fonte:Agência Câmara

Seduc apresenta panorama de gestão a profissionais da educação

Primeiro Café com Prosa com profissionais da rede estadual de Educação de MT vai reunir cerca de 250 educadores

A secretária de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marioneide Kliemaschewsk, se reúne, nesta quinta-feira (26-04), com gestores escolares e assessores pedagógicos de Cuiabá e Várzea Grande para apresentar o panorama de gestão da pasta de Educação. Denominado “Café com Prosa”, a roda de conversa será realizada na Arena da Educação (setor Oeste – 3º piso) e vai reunir cerca de 250 educadores.

O primeiro Café com Prosa com profissionais da rede estadual de Educação de Mato Grosso terá como destaque os projetos estratégicos da Seduc e os desafios para o ano de 2018.

No período da manhã, a partir das 8h30, a reunião será voltada para os assessores pedagógicos e gestores (diretores de escolas e coordenadores pedagógicos) de Cuiabá. No período da tarde, a partir das 14h, será com os profissionais de Várzea Grande.

Num primeiro momento, segundo a secretária Marioneide Kliemaschewsk, o evento será realizado com os gestores e assessores dos dois municípios, mas a intenção é ampliar para os 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapros) do Estado.

“O Café com Prosa será um bate-papo com os gestores. Queremos nos aproximar e ouvir os seus apontamentos, sempre buscando a melhoria do trabalho e do ensino nas unidades escolares de Mato Grosso”, destacou.

Fonte: Rosane Brandão | Seduc-MT

DEMOCRATIZAÇÃO - Allan defende participação popular no debate sobre futuro do Pantanal

Entre as discussões mais polêmicas para a Lei do Pantanal, está a liberação da agricultura de grande escala na região

O professor e deputado Allan Kardec (PDT) defendeu a participação popular no debate acerca do futuro do Pantanal. A defesa foi feita nessa segunda-feira (23), durante audiência pública realizada pelo Senado em conjunto com a Assembleia Legislativa para discutir o projeto de lei que visa estabelecer a lei geral da região abrangida pelo bioma.

O evento contou com a participação de estudiosos, associações de produtores, agentes públicos, estudantes, a bancada de Mato Grosso no Senado e o senador Pedro Chaves (PRB), relator do projeto de lei 750/2011. A proposta visa promover a preservação e o desenvolvimento sustentável do bioma, que abrange Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil.

“Muito importante essa discussão aqui. Ela tem a ver com o maior patrimônio ecológico ambiental do mundo, que é o nosso Pantanal. Sei que dentro do espaço já existe a pecuária há quase 150 anos. Já tínhamos gado aqui em 1890, mas a agricultura de expansão é mais complexa. Já avançou obre o cerrado e a floreta amazônica com muitos impactos. Aqui, o Pantanal terá um defensor ferrenho na Assembleia”, afirmou Allan.