Grupo analisa implantação de três hidrelétricas em Tangará

Uma equipe multidisciplinar, designada pelo secretário André Luis Torres Baby, vai analisar a implantação das três Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) no rio Formoso, em Tangará da Serra. O grupo, formado por servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, ficará responsável pela avaliação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) dos empreendimentos.

Conforme a portaria publicada no Diário Oficial da União, a equipe será composta por uma socióloga, que coordenará os trabalhos, dois engenheiros florestais, duas biólogas, um geólogo e um engenheiro sanitarista. Segundo o documento, o grupo terá prazo de seis meses para emitir um parecer técnico referente aos estudos realizados.

No ano passado, o engenheiro Fábio de Castro e Souza, de uma empresa de energia, apresentou, na câmara de vereadores de Tangará, o projeto para construção das PCHs. A previsão, segundo o relatório da empresa, é que as três centrais gerem, juntas, 56 MW (megawatts). A área alagada chegaria a 10,45 quilômetros quadrados (tamanho do reservatório).

A audiência pública para apresentação dos estudos será no dia 21 de março, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Tangará.

Herbert de Souza / Só Notícias

Deputados acompanham situação do Hospital Regional

Os deputadores mato-grossenses estão acompanhando de perto as dificuldades enfrentadas pelos funcionários do Hospital Regional de Barra do Bugres, buscando por meio do Governo do Estado a solução dos problemas. 

Um desses parlamentares é o deputado Saturnino Masson (PSDB), que entrou em contato diretamente com a Casa Civil de Estado, reivindicando o pagamento para viabilizar a continuidade das atividades do hospital. 

“Nos deram a garantia que pagariam ainda nessa semana ou no mais tardar, na semana que vem. Nos garantiram que iriam efetuar dois pagamentos para Barra do Bugres”, afirmou o parlamentar, destacando que aproveitou a oportunidade para reivindicar os pagamentos que estão em atraso em outros municípios, inclusive de Tangará da Serra. Também preocupado com a situação, o deputado Zeca Viana apresentou recentemente um requerimento para o Estado, pedindo explicações sobre o montante devido aos hospitais filantrópicos de Mato Grosso.

RODRIGO SOARES /Redação DS