Após 13 anos, Aterro recebe licença de operação

Aterro Municipal de Tangará

O Aterro Municipal de Tangará da Serra recebeu recentemente a licença de operação. A informação foi confirmada pelo prefeito Fábio Martins Junqueira (PMDB), que afirmou que o documento viabiliza a continuidade dos trabalhos cotidianamente realizados no local. “O aterro teve sua licença de operação vencida no ano de 2005, mas continuou funcionando até 2013 sem a licença. Em 2013 quando assumimos a gestão municipal, tendo a frente do Samae o advogado doutor Wesley Lopes Torres, iniciamos um trabalho para obtermos a renovação do licenciamento do aterro sanitário municipal”, comentou o chefe do Executivo Municipal, destacando que a partir de então, a gestão iniciou algumas atividades visando recuperar o que não estava de acordo com os requisitos estabelecidos pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) do Estado. “Tínhamos no aterro, por exemplo, uma vala de medicamentos para lixo hospitalar sem que o aterro tivesse estrutura para essa atividade. Encerramos esse trabalho e realizamos a licitação para transportar o lixo hospitalar até Cuiabá, o que é feito cotidianamente desde o ano de 2013. A partir de então foi dado continuidade para a recuperação do Aterro Municipal de nossa cidade, e o doutor Wesley Torres teve o privilégio de receber da Secretaria de Meio Ambiente a licença, permitindo que o Aterro Sanitário continue funcionando normalmente aqui em nosso município”, disse o prefeito Fábio Junqueira. “Vale lembrar que o Aterro Municipal de Tangará da Serra é um dos poucos do Estado de Mato Grosso a ter a licença de operação”, concluiu o chefe do Executivo.

A autorização, de nº 749/2017, é do dia 28 de dezembro de 2017, e válida até 26 de junho de 2018.

Rodrigo Soares / Redação DS

Praças e bosques ficam lotados durante férias

Bosque Municipal está diariamente lotado

As férias escolares são uma oportunidade única para que pais e filhos possam passar mais tempo juntos, porém, nem sempre os adultos conseguem se afastar do trabalho no mesmo período. Com isso, o desafio é conciliar os afazeres domésticos e o trabalho, sem deixar as férias da criançada passarem em branco e, em tempos de crise econômica, sem gastar muito. Em Tangará da Serra praças públicas e bosques ganharam mais aglomeração de pessoas nos últimos dias, onde pais e familiares levam seus pequenos para momentos de diversão. É o caso da dona de casa Thereza Aparecida, que aproveitou a tarde de quarta-feira, 03, para passear no Bosque Municipal junto com seus dois filhos.

“Esse é o período em que a gente tem mais tempo para curtir as crianças. Eles adoram vir para cá, então a gente acaba unindo o útil ao agradável”, comentou Thereza, destacando que sempre fica ansiosa para o recesso escolar. “É sempre uma época em que aproveito para trazê-los até um local que eles possam sair um pouco da rotina. Geralmente, a gente encontra nesses locais até os amiguinhos deles, que também aproveitam as férias para vir se divertir”, contou a dona de casa. Quem também aproveitou a tarde de ontem para reunir a criançada foi o comerciante Anderson Batista, que levou sua filha para se divertir junto com as amigas no playground do Parque do Bosque, que assim como o Bosque Municipal fica cheio de crianças aproveitando o recesso escolar.

“Estamos de recesso, e minha filha está de férias. Ela estava junto com algumas amiguinhas, e diante do calor trouxe elas para cá, onde puderam brincar e se divertir um pouco. Esse período é muito bom, porque a gente fica mais próximo dos filhos”, afirmou Batista.

RODRIGO SOARES / Redação DS

Rogério Silva defende atenção às oportunidades

Vereador destaca boas possibilidades para demandas

O vereador Rogério Silva (MDB) está otimista em relação a 2018 e vê o novo ano como de retomada do crescimento econômico na região e em todo o país. Por esta razão, o parlamentar defende que o poder público e seus agentes trabalhem alinhados e com visão de futuro.

Rogério disse que já agora, em janeiro, seu gabinete está aberto para receber o cidadão e que já organiza uma agenda de visitação em toda área urbana e também em localidades do interior. “Temos uma visão macro das demandas do município, mas é preciso a verificação ‘in loco’. Há demandas que vão da saúde à educação, da infraestrutura urbana à logística de transporte, da habitação popular à geração de empregos”, pontuou, acrescentando que “a participação da população, que vive a realidade do dia-a-dia, é fundamental no apontamento das suas necessidades”.

O emedebista observa que as demandas devem pautar a atuação do poder público, tanto na esfera do Legislativo como no âmbito do Executivo. “É claro que as demandas sempre devem servir de pauta, mas é preciso prestar atenção nos acontecimentos previstos para este ano”, disse, citando recursos que o município irá receber da União, especialmente de emendas parlamentares e, obras previstas. “Antes do período eleitoral, Tangará da Serra receberá recursos que poderão passar dos R$ 24 milhões somente para a saúde, e R$ 7,5 milhões para iluminação pública e infraestrutura urbana”, apontou, mencionando, também, obras importantes como a pavimentação da MT-339, os investimentos no aeroporto municipal e a retomada do Centro de Eventos.

Estas obras e recursos previstos para 2018, segundo Rogério, oportunizarão ao município assistir a um salto de qualidade na saúde pública e a impulsos no desenvolvimento.

SERGIO ROBERTO / Assessoria Especial