Prefeitura divulga editais para primeiras ações das obras do PAC

Em atendimento a Caixa Econômica Federal, que já havia autorizado a realização dos procedimentos licitatórios, o Município de Tangará da Serra divulgou ontem o lançamento dos editais de licitação que viabilizam as obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) em Tangará da Serra. O anúncio foi feito em reunião com todos os secretários municipais e com a presença do vereador Welington Bezerra (PR).

São três obras com procedimentos iniciados ou em andamento: o Parque Figueira, a ampliação da rede de esgotamento sanitário e a construção de casas populares. Juntas as obras anunciadas pelo prefeito Saturnino Masson (PSDB) totalizam um investimento que pode chegar a R$ 36 milhões e 600 mil.
A obra do Parque Figueira tem cronograma de execução geral para ser concluído em dois anos, contados a partir da execução do Plano de Trabalho Técnico e Social (PTTS). A obra consiste num investimento de R$ 10 milhões e 42 mil no parque e mais R$ 6 milhões e 600 mil do Programa Minha Casa Minha Vida na construção de 135 unidades habitacionais que atenderão a população ribeirinha que será removida da área de reserva que fica às margens do Córrego Figueira.
Já a obra de esgotamento sanitário tem duas estadas. Na primeira serão investidos R$ 14 milhões e 900 mil. Na segunda etapa serão investidos até R$ 5 milhões – o que ainda dependerá de estudo técnico da equipe de engenharia do Município que apontará quais bairros serão inseridos no projeto. No total serão mais 75 quilômetros de rede de esgoto, ampliando o atendimento de 33% das residências do Município para algo em torno de 68% de cobertura.

“Nós já estamos autorizados a licitação do Parque da Figueira que são na ordem de dez milhões, onde terá lá diversas melhorias que serão feitas naquela região ali atrás da Vila Esmeralda, depois do Jardim Presidente, Monte Líbano, Vitória, San Diego. Toda aquela região será beneficiada com essas obras. (…) E aqui embaixo, em esgotamento sanitário são 20 milhões dos quais 14 milhões vai ser liberado pra fazer já a licitação e posteriormente vem mais 5 milhões para completar os 20 milhões, que irá beneficiar toda a região da Rua 1 abaixo, até na região ali do Jardim Itália e Araputanga”, conta Masson ao afirmar que além de trazer mais qualidade de vida para os tangaraenses, as obras irão gerar empregos diretos.
CÓRREGO FIGUEIRA – A licitação que definirá a empresa que irá elaborar o Projeto de Trabalho Técnico-Social (PTTS) será aberta no dia 28 deste mês, na Sala de Licitações do Município, às 8h da manhã. A empresa contratada terá prazo de 60 (sessenta) dias, conforme cronograma de atividades previsto no edital de licitação e contados da data do recebimento da ordem de execução, para concluir o projeto. A conclusão é necessária para que as demais etapas, de execução das obras, possam prosseguir.
ESGOTO – A licitação para a contratação da empresa que fará o Projeto de Trabalho Sócio-Ambiental (PTSA) será no dia 29 de fevereiro. De acordo com o edital, após a homologação da licitação o contrato será assinado em no máximo 5 dias úteis. Depois de contratada a empresa terá um prazo de 420 (quatrocentos e vinte) dias, contados da data do recebimento da Ordem de Execução, emitido pelo referido Ordenador de Despesa. O projeto poderá ser executado concomitantemente com a obra de esgotamento sanitário.

CASAS – A empresa que irá construir as 135 casas é a Lorenzetti. No total serão investidos R$ 6 milhões e 600 mil. Apesar dos recursos serem do Programa Minha Casa Minha Vida, a liberação dos recursos ocorrerá junto com os R$ 10 milhões e 42 mil do PAC para o projeto do Parque Figueira.

Fonte: Redação Diário da Serra

Prefeitura de Tangará da Serra realiza obras em quatro frentes e inicia implantação de galerias do Tangará II

Centro, Avenida Ismael e Vila Esmeralda também são localidades atendidas. Estradas do interior recebem melhorias.

A Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) iniciou a implantação da rede de galerias de águas pluviais no Jardim Tangará II. A tubulação capta as águas das chuvas nos fundos da escola Dom Bosco, na Rua 26-A entroncamento com a Rua 05, seguindo pela Rua 03, com captações nas ruas transversais à Avenida Ismael, até a Rua 30. Desta via, as galerias seguem pela própria avenida até a conexão com a tubulação da Rua 32, no limite com o Jardim Califórnia.

Importante para a solução dos alagamentos naquela localidade urbana em dias de chuvas fortes, as galerias captam as águas pluviais que descem em torrente desde a parte alta nas proximidades da Avenida Brasil, causando sérios problemas ao cruzar a Avenida Ismael José do Nascimento para descer na forma de enxurrada principalmente pelas ruas 30 e 32 do Jardim Califórnia. 
 
Com as obras, o problema será corrigido. Os recursos, na ordem de R$ 300 mil, foram viabilizados após repasse de sobras do duodécimo de 2010 pela Câmara Municipal, por indicação do vereador Roque Fritzen e anuência do presidente do Legislativo da época, Miguel Romanhuk. Somente este ano, por determinação do prefeito Saturnino Masson, as obras tiveram início.

OUTRAS - A Sinfra também dá prosseguimento aos trabalhos de tapa-buracos e recuperação da malha viária urbana na área central da cidade e na Avenida Ismael José do Nascimento.

Já na Vila Esmeralda, teve início nesta quarta-feira (08.02) os trabalhos de recuperação do pavimento das ruas 09 (principal do bairro) e 18 (entrada da Esmeralda, na ligação com a Avenida Lions Internacional). Há pelo menos seis ou sete anos as ruas do populoso bairro não recebem a devida manutenção por parte do poder público municipal.

No interior, a Sinfra promove melhorias em estradas na Gleba Triângulo, Gleba Palmares, Gleba Bandeirantes e Bezerro Vermelho. Também foi concluída, no Córrego das Pedras, a construção de um bueiro tubular sobre um dos cursos d’água que cortam a localidade.

Fonte: Assessoria Sinfra