Governo pede autorização de empréstimo de até US$ 332 mi

A Assembleia Legislativa pode autorizar o governo de Mato Grosso a contrair empréstimo de até US$ 332,610 milhões junto ao Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O aval para contratar o empréstimo foi dado pela União (Secretaria do Tesouro Nacional).

Mas antes de a matéria ir à votação em Plenário, os deputados vão discutir o Projeto de Lei 310/2019 com o secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo, na terça-feira (26), às 15 horas, no Colégio de Líderes.

Os recursos obtidos com a operação de crédito, de acordo com o governador Mauro Mendes (DEM), serão aplicados na liquidação da divida externa do Estado com o Bank of América. O montante da dívida atual com a instituição financeira é de, aproximadamente, US$ 250 milhões.

A Mensagem 53/2019, do governo do estado, destaca que o empréstimo é a saída que o Estado encontrou para sanear parte das contas públicas e, com isso, recuperar o equilíbrio fiscal, e ampliar a capacidade de investimentos com recursos próprios.

Entre as condições acertadas pelo governo e o Bird é de o empréstimo ser pago em 240 meses (20 anos), sem carência. A quitação da primeira parcela é imediata. A taxa de juros cobrada pela instituição financeira é de 3,5% ao ano. Já a taxa administrativa que o governo tem que pagar ao Banco Mundial é de 0,25%.

O líder de governo na Assembleia, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), fez questão de destacar que é um projeto simplificado, em que constam apenas os requisitos do Tesouro Nacional. O parlamentar observou que a troca de dívida, que é a proposta do governo para o pedido de empréstimo, vai gerar economia para os cofres públicos.

Fonte:Assessoria Assembleia Legislativa

Tangará da Serra terá Sistema Digital de Segurança Pública

O sistema de registros de ocorrências policiais será modernizado em 17 municípios do Estado. Atualmente, os profissionais atuam com método manual. Com a mudança, o sistema será digital e com ferramenta de identificação de qual região gerou a chamada aos canais de emergências.

A modernização não terá custo de implantação, pois vai utilizar sistema já operado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Serão contempladas as unidades da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros Militar dos municípios de Barra do Garças, Primavera do Leste, Sinop, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Nova Mutum, Tangará da Serra, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Colíder, Guarantã do Norte, Alta Floresta, Confresa, Nova Xavantina, Jaciara, Pontes e Lacerda e Campo Novo do Parecis.

“Estamos na primeira fase e vamos atender as cidades polos das Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp’s) e municípios com mais de 30 mil habitantes. Posteriormente, vamos garantir abrangência a outros municípios”, destacou o coordenador do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), tenente-coronel PM Siziéboro Elvis de Oliveira.

Ainda segundo o coordenador, um dos benefícios da incorporação do Sistema da Sesp às forças de segurança dos municípios, visa garantir um tempo resposta mais eficaz no recebimento e atendimento das ocorrências e no armazenamento dos dados.

“Cada unidade poderá, por meio do sistema, consultar os dados e promover ações repressivas e preventivas de segurança pública. Além dos benefícios, o sistema implantado tem custo zero para o Estado, pois depende apenas de um telefone fixo, computador e internet”, ressaltou.

Para a implantação do sistema, os gestores de cada município vão receber treinamento dos técnicos que atuam no Ciosp, em Cuiabá.

Fonte: 24 horas news