Comando Regional VII divulga estatísticas do trabalho em 2017

O 7º Comando Regional da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso divulgou as estatísticas relacionadas às apreensões efetuadas nas ocorrências atendidas ao longo do ano de 2017. Nos números, estão inclusas as ações da PM de 01 de janeiro a 26 de dezembro deste ano.

Ao todo, os policiais apreenderam 2,5 toneladas de drogas, 214 armas de fogo, 3969 munições, 1764 explosivos e 2 aeronaves. A PM também recuperou 144 veículos, R$ 150 mil em dinheiro e cumpriu 78 mandados de prisão.

“Nós temos índices em homicídio, roubos e furtos muito bons, inclusive dentro dos 15 comandos regionais e especializados, nós estamos no patamar de primeiro grau, com índice de 10% nesses três crimes citados”, avaliou o Major Jone, em entrevista ao DS.

Paulo César Desidério - Redação DS

Parlamentar trabalhou na obtenção de recursos para região de Tangará

Rogério Silva assumiu em julho a vaga do deputado Valtenir

O município de Tangará da Serra ficou em destaque no cenário político nacional neste ano. O tangaraense Rogério Silva Santos (MDB), assumiu no dia 12 de julho a vaga do deputado Valtenir Pereira (PSB), na Câmara Federal, por um período de quatro meses. 

Desde sua posse, o peemedebista concentrou seu trabalho na obtenção de recursos para a região de Tangará da Serra, principalmente nas áreas de infraestrutura, saúde e educação. “O segundo semestre tivemos a felicidade de representar o Estado de Mato Grosso, Tangará e região no Congresso Nacional, mesmo num momento de instabilidade política e administrativa. Com muita habilidade política, conseguimos avançar em alguns aspectos”, recorda. 

Dentre as ações positivas realizadas, o destaque para o recurso de R$ 4,4 milhões para a saúde de Tangará da Serra – R$ 3 milhões em emenda individual, além de R$ 1,4 milhão para o centro cirúrgico e leitos de UTI do município. “Conseguimos alguns êxitos, especialmente em um dos principais gargalos de Tangará da Serra, que é a saúde. Batemos nessa tecla e conseguimos avançar. Hoje já se encontram na conta do município 4 milhões 400 mil reais, que darão suporte para que o município possa adquirir os equipamentos, colocar o centro cirúrgico e os leitos de UTI”. 

Além dessa conquista, Silva lembrou do recurso pleiteado para o custeio do hospital, no valor de R$ 20 milhões, oriundos da emenda impositiva de bancada. “Não adianta ter toda uma estrutura se você não tem condições de custear ela. (…) Então acredito que é possível dar início as atividades do centro cirúrgico e também dos leitos de UTI, previstos pelo Executivo para o primeiro semestre de 2018”.

Rogério Silva continuará fazendo ‘gestão’ por Tangará da Serra

Para que todo o trabalho pleiteado e conquistado em Brasília como deputado federal não se perca, o vereador por Tangará da Serra, Rogério Silva (MDB), afirmou que continuará fazendo ‘gestão’ por todos os municípios da região. “Esse trabalho é importante para que os projetos e ações não se percam”.

A gestão, segundo Silva, é necessária para que aquilo que foi formatado enquanto ele esteve em Brasília, seja cumprido em 2018. “É preciso fazer gestão. Se deixar as coisas acontecerem no seu fluxo normal, demora muito e muitas vezes pode ficar pelo caminho (…) Acabou o mandato e já fui três vezes a Brasília e continuo fazendo gestão. Temos uma entrada nos Ministérios e agora é continuar. Precisamos aproveitar o momento”.

Um exemplo dessa ação de gestão foi a liberação do recurso de R$ 1,4 milhão para a saúde na última quinta-feira, dia 21. “Tivemos também outros avanços e estou confiante que a gente consiga empenhar até o final deste ano os três milhões para a iluminação pública [para Tangará da Serra]. Empenhando é a garantia do recurso para 2018”, relata, confiante, ao lembrar também de suas ações aos municípios da região. “Temos ações em 15 municípios, desde ambulâncias, recurso para a área de desenvolvimento social, que somam aproximadamente R$ 2 milhões injetados na região”.

Todo esse trabalho, executado em apenas quatro meses, segundo Rogério Silva, serviu também para mostrar para a sociedade, de forma geral, a importância da representatividade no Congresso Nacional. “Ficou um exemplo para a sociedade de trabalharmos uma forma bem organizada, envolver a sociedade no próximo processo eleitoral, para que a gente consiga avançar nessa cadeira de representatividade no parlamento federal”.

Proposta de Rogério Silva ecoa na equipe econômica do governo

Com o anúncio feito pelo presidente Michel Temer, de que o governo vai liberar o saque do abono salarial PIS/Pasep para pessoas a partir de 60 anos (homens e mulheres), e não mais 65 anos para homens, e 62 anos para mulheres, o vereador por Tangará da Serra Rogério Silva (MDB), que exerceu o mandato de deputado na Câmara Federal por quatro meses, contabiliza mais uma conquista no curto período de trabalho em Brasília.

No início do mandato, uma das primeiras medidas do deputado Rogério Silva foi encaminhar proposição ao ministro da Fazenda sugerindo a liberação do PIS/Pasep, depois da liberação do FGTS que injetou milhões na economia. O expediente ao governo, propondo a liberação do PIS/Pasep, foi protocolado dia 16 do mês de julho no Sistema de Consultoria Legislativa da Câmara. Data anterior, portanto, ao anúncio da medida pelo governo.

Poucos dias depois, o governo definiu direito ao benefício do saque do PIS/Pasep para mulheres com mais de 62 anos e homens com mais de 65 anos. 

O que se conclui que a sugestão do deputado tangaraense ecoou na equipe econômica do governo federal. O presidente Michel Temer anunciou que o governo vai reeditar a medida provisória para liberar o saque para homens e mulheres, a partir de 60 anos, num montante de R$ 16 bilhões.

Fabíola Tormes - Redação DS