Sicredi suspende atendimento presencial em Mato Grosso

Sicredi informa que, em virtude da pandemia novo coronavírus (Covid-19), as agências de Mato Grosso suspenderão o atendimento ao público a partir de segunda-feira, 23 de março, por tempo indeterminado. 

A medida visa diminuir a velocidade de propagação do novo coronavírus. A orientação é que os associados usem os meios eletrônicos (internet banking e aplicativo) que são completos e permitem a realização da maior parte das operações sem necessidade de ir às agências. O canal telefônico também está disponível (3003 4770 para capitais e regiões metropolitanas; 0800 724 4770 para demais regiões; e 0800 724 0525 para deficientes auditivos e de fala). 

O Sicredi reforça que está ao lado de seus associados, colaboradores e das comunidades no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e segue fazendo a sua parte para manter a atividade econômica, sempre tendo como prioridade a saúde, a segurança e o bem-estar de todos. Como instituição nosso objetivo é garantir medidas necessárias, sempre com base nas orientações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das demais autoridade locais de saúde pública. 

Em sessão virtual inédita, Senado aprova decreto de calamidade pública

Por unanimidade, 75 senadores votaram sem alterar projeto da Câmara

Por meio de uma sessão virtual , histórica e inédita no parlamento brasileiro, o Senado aprovou, com quórum de 75 senadores, por unanimidade, nesta sexta-feira (20), o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 88/2020, que reconhece que o país está em estado de calamidade pública por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). Como qualquer alteração na proposta obrigaria o texto a ser analisado, mais uma vez, pela Câmara dos Deputados, o relator da proposta no Senado, Weverton Rocha (PDT-MA), decidiu submeter o mesmo texto aprovado pelos deputados, na última quarta-feira (18), aos senadores.

“Conversei com vários senadores, hoje pela manhã, e decidimos seguir o relatório da Câmara, sem criar nenhum tipo de condição e empecilho para que ainda hoje seja mandado à publicação”, ressaltou Weverton. O senador justificou que, como a Câmara dos Deputados ainda não está com o sistema de votação remota disponível, uma nova análise da matéria por aquela Casa demoraria muito.

Weverton destacou ainda que, embora a medida seja um “cheque em branco” para o governo federal, deixar o país engessado nesse momento seria pior. "É hora de união”, disse o político. Rocha lembrou que a medida cria uma comissão mista, formada por seis deputados e seis senadores que poderão acompanhar mensalmente a execução dos gastos e que, a cada dois meses, terão uma prestação de contas feita pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes.

Emendas do deputado Paulo Araújo beneficiam a área da saúde de cinco municípios de MT

O deputado Paulo Araújo já destinou, no ano de 2020, por meio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mais de R$ 1 milhão, a partir de emenda parlamentar individual

A área da saúde tem sido uma preocupação do deputado estadual Paulo Araújo (PP), por isso, a partir das emendas parlamentares apresentadas por ele, serão destinados cerca de R$ 520 mil para compra de cinco novas ambulâncias, que vão contribuir para a melhoria da logística dos municípios de Conquista D’Oeste, Alto Paraguai, Matupá, Nova Olímpia e Nova Xavantina.

“Estamos aqui para atender as demandas do município e uma das nossas prioridades é a saúde. Por isso, fiz questão de destinar as emendas para aquisição das ambulâncias, a fim de atender as localidade e ampliar os serviços de saúde para a população que precisa se deslocar para a capital para atendimentos de urgência e emergência”, enfatizou Araújo.

Deputados aprovam em segunda votação projeto que reduz ICMS para produtos de combate ao coronavírus

Deputado Romoaldo Júnior explica que medida visa prevenir o contágio e garantir que toda a população tenha acesso aos produtos contra a pandemia

Reunidos em sessões plenárias nesta quarta-feira (18), os deputados da Assembleia Legislativa aprovaram, em regime de urgência, o Projeto de Lei nº 204/2020, de Lideranças Partidárias, que dispõe sobre a diminuição da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para produtos essenciais contra a pandemia de coronavírus - Covid-19.

Pela medida, o imposto sobre o álcool gel e os insumos para prepará-lo, luvas e máscaras médicas, álcool 70% e hipoclorito de sódio 5% vai diminuir para 7%. Além disso, os produtos citados deverão ter uma redução de preço para os consumidores de Mato Grosso.

Ao destacar a preocupação e a importância com que a Casa está tratando o assunto, o presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO), deputado Romoaldo Júnior (MDB), designou o deputado Carlos Avallone (PSDB) para ser o relator do projeto, que recebeu parecer oral favorável do colegiado assim como da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

Mercados, farmácias e similares deverão adotar medidas para conter coronavírus

Decreto que disciplina medidas aos estabelecimentos foi publicado nesta quinta-feira (19)

O Governo de Mato Grosso determinou que os estabelecimentos comerciais, como mercados, farmácias e similares, adotem todas as medidas de assepsia (procedimentos realizados para impedir a introdução e a proliferação de germes), conforme as normas sanitárias vigentes, além de controle de acesso para impedir aglomerações.

A medida passou a valer a partir de quinta-feira (19.03), como ação que visa combater a disseminação do Coronavírus no Estado. O decreto foi assinado pelo governador Mauro Mendes, pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

“Nesse momento, temos que priorizar as medidas preventivas para evitar a propagação. E a assepsia dos estabelecimentos é fundamental para que o vírus não se espalhe”, afirmou o governador.

Sorteio especial do Nota MT premia contribuintes de 5 municípios

Sorteados são de Tangará da Serra, Sorriso, Cuiabá, Barra do Garças e Sinop

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) realizou nesta quinta-feira (19), o sorteio especial de Carnaval do Programa Nota MT. Foram premiados R$ 250 mil divididos em cinco prêmios de R$ 50 mil para cada ganhador. Outros R$ 50 mil serão distribuídos para entidades filantrópicas indicadas pelos ganhadores.

O sorteio contemplou ganhadores espalhados pelo território de Mato Grosso. Os sorteados foram, Ângelo Antônio Germosgeschi, de Tangará da Serra; Diego Cavanholi, de Sorriso; Dilson Chamos de Arruda, de Cuiabá; Richard Thierre da Silva Luz, de Barra do Garças e Wanderley Batista de Brito de Sinop. Isto demonstra de fato a participação dos contribuintes de todo Estado ao Programa Nota MT.

“Nós esperamos que todos continuem pedindo CPF na nota e que também ampliem a campanha, colocando mais pessoas para pedirem o documento fiscal em suas aquisições, em suas compras. É uma campanha que ajuda a todos e ao Mato Grosso”, disse o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, que coordenou o sorteio, realizado na sede da Sefaz, em Cuiabá.

Senado estreia hoje o plenário virtual

Sessão está marcada para 11h

O Brasil será o primeiro país no mundo a fazer votação remota em seu Parlamento. Nesta sexta-feira (20), o Senado Federal faz sua estreia na modalidade, a partir das 11h. O único item da pauta do plenário será o projeto de decreto legislativo (PDL 88/2020) que reconhece que o país está em estado de calamidade pública por causa da pandemia do novo coronavírus. A novidade será transmitida pelo canal da Tv Senado no Youtube.

Na Câmara, a medida foi aprovada na última quarta-feira (18), ainda em uma sessão presencial, mas com votação simbólica. Será a primeira vez que o Brasil entrará em estado de calamidade desde que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), de 2000, está em vigor. Para o vice-presidente da Casa, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), é fundamental aprovar esse decreto para que o governo adote medidas administrativas para combater consequências da pandemia. Com o país em estado de calamidade, o governo pode gastar mais do que estava previamente previsto, e as metas estarão suspensas até o final do ano. Assim o governo poderá alocar recursos e verbas necessários nos programas que julgar adequados, para enfrentar o problema.

Plenário Virtual

Com o presidente da Casa, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) infectado pelo novo coronavírus 9LINK: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2020-03/davi-alcolumbre-testa-positivo-para-coronavirus), a sessão será comandada pelo vice-presidente, Antonio Anastasia . O senador comandará a sessão por uma sala de controle montada na Secretaria de Tecnologia da Informação ( Prodasen). https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2020-03/apos-teste-com-tres-parlamentares-senado-tera-primeira-sessao-remota Os senadores vão participar da sessão por meio de uma espécie de plenário virtual, que será acessado em computadores ou celulares, por uma plataforma desenvolvida por técnicos da Casa. Os senadores poderão se ver, interagir entre si discutir a proposta virtualmente.