Vice-Governador percorre a região de Tangará e conhece realidade das estradas

Enfrentando situação crítica devido a quantidade excessiva de buracos aliada a falta de manutenção, as rodovias que cortam Tangará da Serra foram vistoriadas in loco por uma comitiva encabeçada pelo vice-governador, Otaviano Pivetta, que percorreu as estradas de toda a região nesta quarta-feira, dia 27 de fevereiro.

Após a vistoria, o vice-governador participou ainda na tarde de ontem de uma reunião no auditório da OAB de Tangará da Serra, que contou com a presença de prefeitos de 13 municípios que fazem parte do Consórcio de Desenvolvimento da Região do Rio Paraguai. De acordo com Pivetta, a finalidade foi principalmente conhecer a infraestrutura que comportam as MT's 358 e 240.

“Estamos próximos de fechar uma negociação da MT-240 com participação dos municípios de Tangará e Santo Afonso. Além disso, falamos com associações presentes e prefeitos sobre o modelo que o governo do estado vai trabalhar, como é que vamos fazer a nova relação entre Estado e sociedade, através das organizações dos municípios”, afirmou o vice-governador à reportagem do Diário da Serra, ao destacar que além da situação das estradas, os prefeitos de toda a região também tiveram a oportunidade de expor suas reivindicações.

“Falamos sobre vários problemas da sociedade que é enfrentado diante da falta de serviços públicos essenciais. Estamos iniciando o governo querendo nos aproximar da sociedade e a maneira de fazer isso é efetivar parcerias com municípios e associações dos produtores”, enfatizou.

Participaram da reunião prefeitos e representantes dos Municípios de Diamantino, Nortelândia, Arenápolis, Denise, Nova Olímpia, Barra do Bugres, Porto Estrela, Santo Afonso, Nova Marilândia, Nova Maringá, Sapezal, Campo Novo do Parecis e Tangará da Serra.

Fonte: Rodrigo Soares - Redação DS

Secretário de Meio Ambiente reivindica a Deputado recuperação da MT 358 em Tangará

O secretário municipal de Meio Ambiente Magno César, visitou o gabinete do deputado estadual Faissal Calil (PV) na Assembleia Legislativa (AL) em Cuiabá, para reivindicar melhorias na rodovia MT 358, trecho que liga Tangará da Serra a Barra do Bugres e outras cidades. 

No vídeo gravado que mostra o diálogo entre o deputado estadual e o secretário de Meio Ambiente, Magno cobra do parlamentar que leve a situação até o governador do Estado, Mauro Mendes, para que haja uma recuperação o quanto antes da rodovia. 

“Principalmente no trecho entre Tangará e Barra, que está uma calamidade. Se não fizer um tapa buraco com urgência, poderá ocorrer acidentes, inclusive com mortes”, disse.

Em resposta, o deputado estadual Faissal, garantiu que estará na Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra – MT), para tentar solucionar o problema.

Na semana passada o DS publicou uma matéria referente à discussão entre empresários em um grupo de whatsapp, que cobram uma solução por parte do governo na mesma rodovia. A publicação citou inclusive a situação precária também no trecho próximo ao Distrito de Assarí. Pelo menos 12 veículos ‘estouraram’ as rodas depois de passar pela rodovia. 

Fonte: Lucélia Andrade - Redação DS

Mais de metade da população não tem plano de saúde

54% da população não tem acesso aos serviços oferecidos por um plano

Município estimado com mais de 100 mil habitantes, Tangará da Serra conta com 54% da população que não tem acesso aos serviços oferecidos por um plano de saúde. A estatística é revelada através de uma pesquisa recentemente realizada pelo Jornal Diário da Serra, que tem como principal finalidade conhecer os hábitos e utilidades dos tangaraenses, incluindo também o acesso aos setores da saúde pública e particular.

De acordo com dados da pesquisa DS, 46% dos entrevistados têm um convênio de saúde, contando com acessos hospitalares da rede privada. Para a secretária de Saúde em exercício, Dienefer Jaqueline Feix, o número é considerável diante dos atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Tangará da Serra.

“As nossas unidades têm tido alto número de atendimento. A demanda tem aumentado muito, tanto em relação as consultas de rotina, como nos programas de gestante, hipertensão, diabetes, hanseníase e atendimento de vacinas”, comentou a secretária, destacando que a Saúde Pública sentiu um aumento considerável desde o final do ano passado. “A gente ainda tem uma demanda alta na UPA, onde em média 500 pessoas são atendidas por dia. Isso sem contar os pacientes que estão internados, que são pessoas em atendimento do doenças crônicas e que contam com um acompanhamento mais intensivo”, explicou Dienefer.

Ainda segundo a pesquisa DS, apenas 1,1% da população do Município citou ‘mais USF’s’ quando perguntada ‘que tipo de ações os membros dessa família consideram importantes que sejam feitas pelo Executivo Municipal no seu bairro ou na cidade’. A secretária de Saúde considerou o número importante, tendo em vista a grande quantidade de USF’s espalhadas pela cidade. “Temos 23 unidades e uma básica, que atende a zona rural, além da Clínica da Família”, informou a responsável.

Para humanizar atendimento, Saúde desenvolve ações

Durante a pesquisa realizada pelo Jornal Diário da Serra, 10,4% da população citou ‘melhor atendimento na Saúde’ quando questionada ‘que tipo de ações os membros dessa família consideram importantes que sejam feitas pelo Executivo Municipal no seu bairro ou na cidade’. Segundo a secretária de Saúde, Dienefer Jaqueline Feix, para melhorar a satisfação dos pacientes nos atendimentos, o Executivo desenvolve desde o ano passado capacitações entre os servidores da Saúde Pública. “São ações para melhorar e humanizar os atendimentos, para que os pacientes tenham uma resposta melhor”, comentou Feix, ao lembrar que nesse ano a Secretaria Municipal de Saúde já realizou duas palestras com os profissionais do Mais Médicos e enfermeiros, visando também padronizar os atendimentos.

Ainda de acordo com a secretária, dentro desse trabalho de humanização a Saúde desenvolve projetos em algumas Unidades de Saúde da Família (USF’s), onde contam com atendimentos contra o tabagismo, estímulo ao emagrecimento e auriculoterapia. 

“A gente tem notado que as pessoas estão preocupadas com a prevenção, pois têm procurado mais por atendimentos. Não estão preocupadas só com a recuperação, que é a parte em si de tratamento da doença, estão buscando a prevenção (…)”.

Fonte: Rodrigo Soares - Redação DS