Mais de mil pessoas são abordadas e 410 veículos checados durante primeira semana de atuação

O saldo de ocorrências atendidas pela nova unidade entre os dias 15 e 21 deste mês incluem ainda apreensão de 100 porções de droga, seis prisões em flagrante e três mandados de prisão cumpridos.

Em uma semana de atuação, mais de mil pessoas foram abordadas por policiais da nova unidade especializada da PM, a 20ª Companhia de Força Tática. O saldo de ocorrências atendidas entre os dias 15 e 21 foram: 410 veículos checados e quase 100 porções de entorpecentes apreendidos, além de seis prisões em flagrante e três mandados de prisão cumpridos.

Atuando de forma independente desde quinta-feira (21), antes em período de estágio, junto ao Batalhão de Ronda Tático Metropolitana (Rotam), os policiais fecharam uma boca de fumo no bairro Praeirinho, em Cuiabá, apreendendo 350 gramas de pasta base, uma balança e R$ 7 mil em notas e uma pessoa foi presa, L.R.S.S. No mesmo dia, os policiais realizaram a checagem de 36 veículos e 92 pessoas abordadas, uma pessoa foi presa por tráfico de drogas.

As ações da Força Tática está sob o comando direto do tenente-coronel André Avelino Neto, que destaca que a unidade é o termômetro operacional do comando e vem para motivar a tropa com aumento dos índices de produtividade. “Viemos para somar com um trabalho diferenciado de abordagem com a proposta de atuar de maneira mais forte na repressão à violência, com treinamento e armamento diferenciados”.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, explica que a Força Tática tem papel suplementar de apoio às unidades que fazem o policiamento de rotina. Também atua de maneira planejada, a partir de dados estatísticos e análises criminais, fazendo intervenções pontuais e precisas na repressão e controle dos índices criminais. 

“A unidade vem para aumentar a ostensividade, ou seja, a presença de policiais nas ruas, fazendo abordagens e checagens de pessoas e veículos. Já estamos sentindo os efeitos das ações da Força Tática”, completa.

Vinculada administrativa e operacionalmente ao 1º Comando Regional de Cuiabá, a 20ª Cia tem como área operacional a Capital mato-grossense, reforçando o policiamento dos cinco batalhões, e outros quatro municípios da Baixada Cuiabana: Chapada dos Guimarães, Nova Brasilândia, Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço.

Maricelle Lima Vieira | PMMT

Projeto "Prevenção começa na Escola" do MP de Mato Grosso terá ações em Tangará

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Procuradoria de Justiça Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, iniciou na última quinta-feira, 21, em Cáceres, roteiro de apresentações para convidar e sensibilizar as secretarias municipais de educação e demais atores da rede de proteção à criança e ao adolescente a apostarem na prevenção como instrumento de esclarecimento sobre temas como abuso sexual, bullying, racismo, entre outras práticas. A iniciativa prosseguirá pelo Estado, inclusive Rondonópolis está no roteiro.

O que é? O que fazer? Onde buscar ajuda? São algumas das respostas que a peça teatral da Cia Vostraz pretende responder. “O projeto é amplo e está aberto para que a comunidade escolar participe e defina qual temática deve ser abordada. Já fizemos um trabalho em Cuiabá, Várzea Grande e agora a iniciativa seguirá para o interior do Estado”, ressaltou o titular da Procuradoria Especializada na Defesa da Criança e do Adolescente, procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado.

Segundo ele, depois de Cáceres, o “Projeto Prevenção Começa na Escola” irá para Diamantino, Alta Floresta, Sinop, Sorriso, Querência, Água Boa, Barra do Garças, Tangará da Serra, Juína, Primavera do Leste e Rondonópolis. A ideia é trabalhar a prevenção através do teatro, da música, do esporte e vídeos.

“Pretendemos com esta iniciativa abordar todas as temáticas do dia a dia da criança, para que os assuntos sejam debatidos de forma preventiva. Queremos que a abordagem se estenda para qualquer tema que a comunidade escolar, estudantil, pai e promotores entendam ser conveniente. É aberto ao promotor desenvolver no seu espaço, no seu contexto, questões como drogas, suicídio, trabalho infantil, violência doméstica, abuso sexual, relação pais e filhos, entre outros assuntos”, explicou o procurador de Justiça.

Fonte: Redação A Tribuna

Museus municipais têm até 30 de abril para preencher Formulário de Visitação Anual

Os museus públicos municipais de todo Brasil têm até o dia 30 de abril para preencher o Formulário de Visitação Anual (FVA) referente à contagem de público que compareceu em museus no ano de 2018. O documento já está disponível no site da Rede Nacional de Identificação de Museus (Renim).

De acordo com o Decreto 8.124/2013, que regulamenta o Estatuto dos Museus – instituído por meio da Lei 11.904/2009 –, compete aos museus públicos e privados enviar ao Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) dados e informações relativas às visitações anuais.

O passo a passo explicando como fazer o preenchimento do formulário também pode ser acessado no site do Renim.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), saber quantas pessoas vão aos museus deve ser percebida como uma atividade fundamental para estabelecer melhorias progressivas da experiência museal, da qualidade do funcionamento da instituição e do atendimento às necessidades dos visitantes.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) orienta que, caso ocorra algum problema no momento do preenchimento do FVA, relativo a problema técnico na plataforma virtual, os gestores devem informá-lo, a fim de solucionar a questão. Essa informação pode ser enviada para o e-mail cpai@museus.gov.br.

Conheça também a Resolução Normativa 3/2014, que dispõe sobre a regulamentação quanto à obrigatoriedade do envio ao Instituto Brasileiro de Museus do quantitativo anual de visitação dos museus e estabelece outras providências.

Para mais esclarecimentos, o gestor local pode entrar em contato com a área técnica de Cultura da CNM por meio do e-mail cultura@cnm.org.br ou pelo telefone: (61) 2101-6053.

Fonte:Agência CNM