Rally dos Sertões anuncia roteiro de "Volta às Origens"

Foi revelado esta semana, em São Paulo, o roteiro da 27ª edição do Rally dos Sertões. O maior rali do país e um dos maiores do mundo começa no dia 18 de agosto em Goiânia-GO e percorrerá mais de 3.600 quilômetros, passando por quatro estados – Goiás, Bahia, Piauí e Ceará -, para ver a bandeira quadriculada em Fortaleza (CE), no dia 26.

O trajeto foi mostrado por Marcos Moraes, diretor-geral da Dunas Race, empresa que organiza o Sertões. “Optamos por um traçado mais técnico e difícil. Acho que iremos superar a edição do ano passado não só pelo nível das especiais, mas também pelo cansaço e determinação dos pilotos em chegar às cidades-dormitório”, ressalta Marcos, lembrando que em 2018 os deslocamentos entre os trechos estão maiores.

O primeiro dia de prova, entre Goiânia e Formosa, em Goiás, já “presenteia” os competidores com quase 700 quilômetros entre trecho cronometrado (de 300 km) e deslocamentos. A especial mais longa é a da quinta etapa, entre Barra (BA) e São Raimundo Nonato (PI), com 400 difíceis quilômetros compostos basicamente de areia, um dia após a etapa maratona (entre Luís Eduardo Magalhães e Barra, na Bahia) na qual os competidores terão encarado 478 quilômetros sem nenhum tipo de intervenção técnica por parte de suas equipes.

Com 56% do total de quilômetros compostos por trechos cronometrados – 2.043 de 3.607 quilômetros -, o Rally dos Sertões 2018, que desde 1993 desbrava o coração do Brasil, terá trechos inéditos, como na segunda (Formosa – Posse) e a quarta etapa (Luís Eduardo Magalhães – Barra).

Assessoria

Exposição revela belezas de Tangará

Vinte e duas fotografias revelam a beleza do Município de Tangará da Serra, pela perspectiva de diferentes autores. Essa é a exposição fotográfica Tangará Minha Cidade, lançada pelo jornal Diário da Serra nesta sexta-feira, dia 11, no Tangará Shopping Center. 

Com a presença do empresário Alfredo Acácio Nuernberg, da Tratortec, empresa patrocinadora do projeto e dos autores, o diretor do DS, Mano Reski, foi revelando, uma a uma, as imagens selecionadas pelos jurados para a exposição, que tem o principal objetivo de comemorar o aniversário de Tangará da Serra.

Além da seleção para a exposição fotográfica, nesta terceira edição o DS reformulou o projeto em categorias, a fim de, também, premiar a melhor imagem em cada uma delas. 

Na categoria Tangará Rural o vencedor foi Iodomir Carvalho, com a foto ‘Final de tarde’. Na Tangará Urbana, a ‘Pôr do sol na Praça da Bíblia’, de Wolffe Ferreira dos Santos conquistou os jurados, assim como a ‘Longa estrada’, de Lévender Mattos, ganhou na categoria Tema Livre. Na Tangará Profissões a vencedora foi ‘A importância da arte da leitura na formação dos estudantes’, da autora Andreia Perez, com foto enviada por Nelci Piazza; e na Tangará Turismo, Cultura, Esportes e Lazer a vencedora foi ‘Nas Asas de Tangará’, de Luiz Antônio Prudêncio e foto enviada por Maykon Jesse Barbieri de Camargo.

Além das cinco fotos ganhadoras em cada categoria, fazem parte da exposição ‘Solidão e tristeza’, de Paula Cristina Silva Oss Emer; ‘Lavoura de Soja’, de Elvis Santos de Barros; ‘Na noite vazia, mas nunca solitária’ e ‘Qual é a sua História?...’, de Willian Garcia Prado; ‘Exemplos arrastam’, ‘Defendendo um sonho’ e ‘Lavando a alma’, de Lévender Mattos; ‘Maravilha do Criador’, de Sílvia Adriana Hoffmann (enviada por Edileide Queiroz); Sertanejo mesmo’ e ‘Presente do Grande Arquiteto’, de Iodomir Carvalho; ‘Amigo Fiel’, de Juan José; ‘É possível conservar a natureza, mesmo com a presença do Homem’, de Alessandra da Silva Fontes; ‘Avenida Florida’ e ‘Braços abertos’, de Lívia Melissa Lamim; ‘Brincando no tapete amarelo’, de Vitória Bertol; ‘Gaviãozinho’, de João Luiz Specian; e ‘Água é vida’, de Joelson Valeriano.

Fabíola Tormes / Redação DS